Participamos do

Mãe e filho são baleados após intervir em caso de violência doméstica em Fortaleza; vítima acusa policial

Vizinha teria ameaçado denunciar policial por violência doméstica, mas acabou atingida por tiros. O filho dela também foi atingido. Ambos foram socorridos por moradores
15:47 | Mai. 12, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Mãe e filho foram baleados depois de intervir em um caso de violência doméstica, em Fortaleza, nesta segunda-feira, 11, no bairro Jacarecanga. A mulher baleada, que é vizinha de uma moça que estaria sofrendo violência doméstica, ameaçou filmar e denunciar o  suposto autor do crime.

Conforme a denúncia recebida pelo O POVO, um policial militar que frequentava vila em Fortaleza, teve um desentendimento com a ex-companheira. Ele não mora no local, mas a mãe de seu filho, sim. Ela reside no local e, sempre que ele visita a casa, há confusão, ressalta a fonte. Em determinados momentos, os vizinhos escutam a mulher pedindo socorro.

Na segunda-feira, após mais uma visita, a fonte relata que a vizinha foi até o portão da casa onde a vítima de agressão estava com o suspeito. A vizinha ameaçou denunciar o suposto agressor. O homem, que seria policial militar, estava em sua motocicleta e desferiu tiros contra a vizinha e o filho dela, que, ao tentar intervir, também foi baleado. O homem fugiu. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O rapaz baleado relata que ambos foram socorridos pelos moradores e que o filho recebeu alta na madrugada desta terça. Já a mãe, atingida no tórax e no braço, deve permanecer no Instituto Doutor José Frota (IJF), Centro, após passar por cirurgia.

O POVO enviou a demanda à Controladoria Geral de Disciplina (CGD) para obter respostas sobre a ocorrência. Os respectivos nomes serão preservados por questões de segurança.

Confira nota da CGD


A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) esclarece que, em virtude dos decretos governamentais, que institui a política de isolamento social rígido, as atribuições do Órgão Correicional estão sendo executadas por meio de teletrabalho, mantendo-se inalteradas as atividades de sobreaviso.

No tocante ao trabalho presencial, segue restrito a casos de extrema urgência e todas as medidas de prevenção estão sendo adotadas, como a obrigatoriedade do uso de máscaras nas dependências do Órgão.

O recebimento de denúncias dá-se unicamente através do Sistema de Ouvidoria do Estado, por meio do telefone 155 e pelo site www.cearatransparente.ce.gov.br. Além disso, a Controladoria disponibilizou o número (85) 988955427, das 8h às 17h, para fornecimento de informações ao público em geral. Também foi criado o email denuncia@cgd.ce.gov.br, para que a sociedade tenha outro canal de comunicação com a Controladoria.

Sobre os fatos descritos, a Controladoria informa que já tomou conhecimento e adotou providências iniciais para apuração na seara disciplinar administrativa disciplinar.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar