PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Em meio a pandemia, zoológico cearense registra nascimento de arara-vermelha ameaçada de extinção

A ave se junta agora a outros 165 animais de 44 espécies diferentes que habitam o Zoológico Municipal Sargento Prata

Gabriela Almeida
18:36 | 11/05/2020
Arara-vermelha está ameaçada de extinção
Arara-vermelha está ameaçada de extinção (Foto: Divulgação / UrbFor)

O Zoológico Municipal Sargento Prata, localizado no bairro Passaré, em Fortaleza, registrou o nascimento de uma arara-vermelha nesta semana. O animal é da espécie Ara chloropterus, ameaçada de extinção considerada uma das maiores psitacídeos (aves inteligentes) do Brasil. O filhote está sendo cuidado pelos pais e por profissionais da equipe técnica do equipamento, fechado para visitação devido a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com informações da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), órgão da Prefeitura que administra o zoológico, os pais da ave já haviam posto o ovo antes da quarentena, estando “aptos à reprodução independente da presença de visitantes na área”. O filhote tem cerca de 90 centímetros e está “saudável" e “ganhando peso”, segundo o órgão.

A arara se junta agora a outros 165 animais de 44 espécies diferentes que habitam o zoológico, entre mamíferos, répteis e aves. Mesmo fechado para visitação desde o dia 18 de março, um dia antes do decreto estadual de isolamento ser anunciado, o equipamento permanece realizando serviços de manutenção do espaço e segue reforçando cuidados com os animais. Para garantir a segurança deles e dos servidores, o equipamento tem adotado medidas como a higienização mais rigorosa dos alimentos dos animais e a adoção de máscaras, luvas e viseiras pela equipe do zoológico.

O filhote, assim com os demais animais do espaço, tem “dieta balanceada” e está recebendo atenção clínica de profissionais como médica veterinária, zootecnista e biólogo, seguindo as recomendações de órgãos como o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros (CPB/ICMBio) e a Associação Brasileira de Veterinários de Animais Selvagens (Abravas).