PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Grupo mais suscetível, saiba como os idosos devem se proteger contra o novo coronavírus

O vírus tem alta capacidade de contágio, principalmente para a faixa etária

13:59 | 12/03/2020
A imunossenescência consiste no envelhecimento do sistema imunológico e afeta idosos
A imunossenescência consiste no envelhecimento do sistema imunológico e afeta idosos (Foto: ALEX GOMES/Especial para O POVO)

Em meio à crise do coronavírus, idosos estão sendo a prioridade em campanhas de saúde, como a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. O Ministério da Saúde (MS) considerou estudos e dados que apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos. O grupo etário também é maioria na população da Itália, que recentemente colocou em quarentena um quarto de sua população por causa da doença. Com 22 casos suspeitos no Ceará até esta quinta-feira, 12, O POVO procurou saber: como cuidar de idosos cearenses em meio ao coronavírus?

Idosos são pessoas mais sujeitas a terem infecções mais graves por doenças diversas devido ao envelhecimento do sistema imunológico, a imunossenescência, como explica o infectologista e chefe do Departamento de Medicina Clínica da Universidade Federal do Ceará (UFC), Anastácio de Queiroz. Ele ressalta que o grupo ocupa parte da porcentagem de doenças do coração e pulmonares, que podem intensificar o mal estado de saúde.

A prática de hábitos como lavar as mãos e a higienização com álcool em gel devem estar presentes no dia a dia do idoso, junto ao uso de máscaras devido às mudanças de clima e transmissões aéreas de diversas outras doenças. O médico conversa sobre a situação do clima no Estado, que passa por alterações variáveis devido ao período de chuvas.

Por causa da temperatura mais baixa, o indivíduo fica mais suscetível às doenças. O comportamento do Covid-19 no Brasil ainda é um mistério devido ao clima tropical do país e tudo é especulativo. "Devemos nos preparar para um cenário mais grave para tomar medidas mais efetivas", afirma.

CUIDADOS COM IDOSOS DIANTE DA POSSIBILIDADE DA DOENÇA

Uma boa alimentação e hidratação está entre os principais cuidados que o idoso deve ter diante da possibilidade da doença. A atenção com o grupo deve ser prioridade entre os familiares. "Eles não devem esperar que a doença fique mais grave para cuidá-la”, afirma o especialista. O uso de máscaras em ambientes coletivos como hospitais também ajudam na prevenção.

Cuidados frequentes com a higiene também são necessários. Em cerca de 20 segundos de lavagem com água e sabão, tempo recomendado pela Organização Mundial da Saúde, é possível eliminar vírus e diversas outras doenças. A higienização com álcool em gel após apertos de mãos e outros contatos coletivos também ajuda a evitar a propagação da doença no grupo etário.

Manter o calendário de vacinação geriatra em dia também é um dos recursos de prevenção. Criado pela Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) e pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), o Guia de Vacinação Geriatria informa sobre as principais recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) para idosos. É importante ressaltar que ainda não há uma vacina disponível contra o coronavírus. No entanto, é um vírus com alta capacidade significativa de contágio, principalmente para a faixa etária dos idosos.