PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Fortalezenses relatam sensação de segurança e curtem no Horto Municipal

No Horto Municipal Falconete Fialho e na Praça Figueira de Melo, famílias aproveitaram a programação infantil; agentes da Brigada de Incêndios e da Guarda Municipal faziam a segurança na Praça

Lais Oliveira
22/02/2020 16:01:32
Magda Lima, 30, aproveita a programação infantil de Carnaval no Horto Municipal com o filho e sobrinho.
Magda Lima, 30, aproveita a programação infantil de Carnaval no Horto Municipal com o filho e sobrinho. (Foto: Lais Oliveira/Especial para O POVO)

Mesmo com a tensão registrada no Ceará nos últimos dias, moradores de Fortaleza não deixaram de curtir o Carnaval neste sábado, 22. No Horto Municipal Falconete Fialho e na Praça Figueira de Melo, polos oficiais do Ciclo Carnavalesco 2020 na Capital, as atrações infantis fizeram a festa das crianças. Na Praça, agentes da Brigada de Incêndios e da Guarda Municipal fizeram a segurança. Comerciantes esperam que o movimento aumente até o fim da programação, que segue até terça-feira, 25.

O professor Kerginaldo Freitas, 43, aproveitou a programação infantil no Horto com oito pessoas da família, incluindo os filhos Pedro, 7, e Sofia, 3. "Aqui é muito tranquilo, muito seguro. Acho que é um dos lugares da Cidade onde temos mais contato com a natureza", avalia Kerginaldo, que mora no José Walter e observou policiamento nas ruas durante o trajeto até o Horto. 

A contadora Magda Lima, 30, levou o filho Davi Miguel, 2, e o sobrinho Douglas Ripardo, 6, para curtir o Carnaval no Horto Municipal. Ela foi em busca de animação para as crianças, que escolheram utilizar fantasias dos Power Rangers. "A gente espera que seja tranquilo. É perigoso, mas não podemos ficar presos em casa por causa do que está acontecendo", comenta sobre a crise na segurança pública no Estado. 

Na manhã deste sábado, 22, o Palhaço Biloto iniciou a programação da folia para os pequenos. A seguir, o grupo Comedores de Abacaxi S/A subiu ao palco do Horto com o espetáculo "Festa na Fazenda". A atriz Bruna Pessoa conta que o coletivo surgiu em 2015 como uma iniciativa de alunos do curso de Teatro da Universidade Federal do Ceará (UFC). "Trazemos para o Carnaval músicas autorais que passam pelo ambiente da fazenda e dos animais e também músicas antigas, trazendo para os pais e crianças a memória do Carnaval infantil", explica.

Grupo Comedores de Abacaxi S/A fazem a festa das crianças no Horto Municipal
Grupo Comedores de Abacaxi S/A fazem a festa das crianças no Horto Municipal (Foto: Lais Oliveira/ Especial para O POVO)

Francisca Valdete, 59, vende lanches com o filho na barraca "Pratinhos da Val". Ela trabalha sempre aos fins de semana no Horto e no Zoológico Municipal Sargento Prata e espera que, nos próximos dias de Carnaval, a movimentação das pessoas seja maior.

Além da programação do Ciclo Carnavalesco, durante os próximos três dias, o público que comparecer ao Horto Municipal também poderá visitar logo ao lado o Zoológico Municipal Sargento Prata, que conta com recintos de 160 animais de 44 espécies, entre mamíferos, répteis e aves. 

Chuva não atrapalha animação

Na Praça Figueira de Melo, a chuva rápida que caiu por volta das 11h20min não interferiu na animação do público. Crianças e familiares dançavam abrigados nas tendas instaladas ao som do Trio Aquarela e da Tia Samila e Sua Turma. O POVO observou a presença de agentes da Brigada de Incêndios e da Guarda Municipal no local. 

Para Mirian Rodrigues, 36, a programação carnavalesca foi a oportunidade perfeita para comemorar o aniversário da sobrinha Maria Lara, de 5 anos. A festa organizada pela família foi o que a motivou a sair de casa no Carnaval desta vez. "Geralmente fico em casa, mas hoje está tranquilo, o trânsito normal", diz. Ela e o marido trouxeram também a filha, Anna Sophia, 4, para curtir a festa.   

A dona de casa Ilda Maria, 39, chegou na Praça com a filha Isadora, 2, por volta das 9 horas. "Por aqui, muita segurança, crianças brincando e se divertindo bastante. Devido ao Exército nas ruas, a gente se sente mais tranquilo", relata. No Carnaval, ela costumava viajar para sua cidade natal, o município de Ipu, mas pela comodidade começou aproveitar o período festivo na Capital recentemente. 

O autônomo Francisco Vianez, 52, trabalha vendendo artigos infantis no Carnaval de Fortaleza há 30 anos. Durante três dias de Carnaval, ele chega a faturar R$ 450. Vianez considera que o movimento ainda foi tímido neste primeiro sábado carnavalesco. "A partir de domingo, melhora", aposta. 

 

Confira a programação completa do Carnaval 2020 Fortaleza