PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Noelio: PMs que mandaram fechar lojas estavam "preocupados com comerciantes"

As imagens de Sobral, que circularam nas redes sociais, chegaram inclusive a motivar reação do senador licenciado Cid Gomes (PDT) que terminou em confronto

Carlos Mazza
12:27 | 21/02/2020
Ação dos agentes gerou reação de Cid Gomes que terminou em confronto
Ação dos agentes gerou reação de Cid Gomes que terminou em confronto (Foto: JULIO CAESAR/O POVO)

Um dos representantes do grupo de policiais militares em paralisação no Ceará, o deputado estadual Soldado Noelio (Pros) defendeu agentes que aparecem em vídeo ordenando o fechamento de lojas em Sobral, na Região Norte. As imagens, que circularam nas redes sociais, chegaram inclusive a motivar reação do senador licenciado Cid Gomes (PDT) que terminou em confronto no município.

“Acho que na verdade ali foi um ato dos policiais preocupados com os comerciantes. É o inverso do que foi plantado. Se eles [agentes] sabem que a polícia está parada, então eles estão dizendo ‘se você ficar aberto é perigoso, você pode ser roubado, nós não estamos trabalhando’”, diz Noelio, que diz que a ação não teve intuito de “gerar pânico”, mas de “cautela”.

“Mas aí há distorção, cada um interpreta como lhe convém”, reforça Noelio. Nas imagens gravadas em Sobral, uma série de viaturas circula pelo centro da cidade com agentes à paisana e encapuzados ordenando o fechamento de lojas. Ao tomar conhecimento do vídeo, Cid Gomes, que estava em Fortaleza, decidiu ir até Sobral confrontar os amotinados, que classificou como “bandidos”.

No confronto, o senador acabou ferido com dois disparos de calibre .40 após tentar invadir um quartel ocupado pelos agentes policiais com uma retroescavadeira. “Foi a única decisão política que ele teve para resolver o problema: jogar uma retroescavadeira”, diz Noelio, que afirma que a ação do senador licenciado acabou impulsionando a visibilidade do movimento.

“Até aquele momento, 40% da população do Ceará nem sabia que a PM estava paralisada. A partir dali foi que o País inteiro, talvez até vários países do mundo, descobriram”, afirma. “É muito ruim essa imagem que está sendo construída, de que somos vândalos. É bom até a imprensa vir aqui para ver que tem família, que tem criança, que ninguém aqui é bandido”, afirma.

com informações do repórter Ítalo Cosme