PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

90% das viagens realizadas no Top Bus+ são de pessoas que usaram o serviço mais de uma vez

Em fase de testes até março, o aplicativo de transporte sob demanda pretende estimular a mobilidade "porta a porta" de forma coletiva

14:26 | 21/01/2020
O vínculo empregatício é mais um diferencial em relação a outros transportes por aplicativo.
O vínculo empregatício é mais um diferencial em relação a outros transportes por aplicativo. (Foto: Reprodução/Instagram)

Desde o início de dezembro do ano passado, os fortalezenses têm uma nova forma de se deslocar pela Cidade. Com 9.600 viagens realizadas após cerca de 45 dias de funcionamento, o Top Bus+, serviço criado pelo Sindiônibus, teve 90% das viagens realizadas até esta terça-feira, 21, por pessoas que usaram o sistema mais de uma vez.

O modelo surgiu como uma forma complementar ao transporte coletivo para concorrer com outros aplicativos sob demanda, como a Uber e a 99 Pop. A diferença, no entanto, é que as viagens são feitas em vans com capacidade para até 13 pessoas. O aplicativo se propõe a estimular o uso da mobilidade “porta a porta” de forma coletiva. De acordo com João Luís Maciel, gerente de operações do Sindiônibus, a ideia é que o transporte impacte positivamente não só usuário, mas toda a cidade, com a redução do número de carros particulares nas ruas.

Diferente da dinâmica de funcionamento de ônibus tradicionais, o atendimento é um dos pilares para o modelo de negócio do serviço. João Luís explica que além de saber dirigir o veículo, os motoristas precisam entender do conceito de sustentabilidade na mobilidade e praticá-lo em seu cotidiano. O processo seletivo dura cerca de um mês e é seguido por um treinamento de 15 dias.

O índice de satisfação dos clientes possui uma taxa considerável. Em uma escala que varia de 1 a 5, o Top Bus + é avaliado pelos usuários com nota de 4,97. O dado é resultante da avaliação voluntária de 70% dos usuários, que tem a opção de classificar após a conclusão do percurso. Atualmente, o serviço tem uma base cadastral de 23 mil pessoas.

Leia mais: Com tarifa mínima de R$ 3,50, app de ônibus sob demanda é lançado

Lidiane Sousa, 27, é a única motorista mulher do serviço entre os outros 32 funcionários. Antes de entrar na empresa, ela trabalhava em um hospital em Pacatuba na parte de atendimento ao público e nunca havia tido uma experiência como motorista. “Todos me tratam muito bem, tanto os clientes como os outros colegas. É uma oportunidade muito boa, quando a gente faz uma coisa de coração sai bem feito”, celebra.

O vínculo empregatício é mais um diferencial em relação a outros transportes por aplicativo. Os motoristas são contratados pelas empresas de ônibus da Capital e recebem todos os direitos trabalhistas garantidos pela legislação. Em relação ao pagamento, o valor foi definido com base em convenção negociada com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro).

Com expectativa de expansão para 40 motoristas, ainda há vagas para aqueles que quiserem se candidatar para a função. Os interessados devem enviar currículo para o e-mail drhsindionibus@gmail.com.

Entre os requisitos, os motoristas devem ter ensino médio completo, habilitação categoria D, experiência com atendimento ao cliente, habilidade com veículos como vans, ônibus, caminhões entre outros e habilidade com tecnologias (smartphone, tablet, aplicativos).

Expansão

Com as primeiras metas atingidas, os gestores do Sindiônibus estão bem otimistas com a continuidade do sistema. João Luís afirmou que as empresas ainda aguardam outros elementos para realizar mudanças mais assertivas tanto em relação à ampliação da frota como da área de atuação, que hoje se restringe à parte mais central da Capital, entre o Benfica e a avenida Washington Soares.

Uma mudança que deve ser implementada em um prazo mais curto é a ampliação da forma de pagamento, que passará incluir cartões de débito. Atualmente, as corridas só podem ser pagas através do cadastro de um cartão de crédito na plataforma.

Maciel ainda explicou que devido ao sistema ser uma nova experiência na Cidade, o equilíbrio financeiro deve se concretizar após pelo menos seis meses de funcionamento. Ele apontou, porém, que as empresas elaboraram um planejamento estratégico e esse primeiro período está correspondendo à meta estabelecida. O serviço deve funcionar em fase de teste até o dia 3 de março deste ano.

Experiência em Goiânia

Uma equipe do Sindiônibus e da Prefeitura de Fortaleza visitou a cidade de Goiânia em duas oportunidades para conhecer o City Bus 2.0. O serviço, que tem os mesmos moldes do Top Bus +, foi criado em fevereiro de 2019 e é pioneiro no Brasil.

Da esquerda pra direita: HP Transportes: Flavislei Costa (Gerente de Design do Serviço), Hugo Santana (Diretor de transportes); Sindionibus: Gustavo Porto, Dimas Barreira, Francisco Pessoa Neto; Etufor: Antônio Ferreira; Secretaria da Consevação e Serviços Públicos: Renan Carioca
Da esquerda pra direita: HP Transportes: Flavislei Costa (Gerente de Design do Serviço), Hugo Santana (Diretor de transportes); Sindionibus: Gustavo Porto, Dimas Barreira, Francisco Pessoa Neto; Etufor: Antônio Ferreira; Secretaria da Consevação e Serviços Públicos: Renan Carioca (Foto: Divulgação/HP Transportes)

Em Goiânia, a demanda aumentou mais de cinco vezes entre o primeiro mês de funcionamento e os números atuais. Hugo Santana, diretor de transportes da HP Transportes, empresa que opera o serviço, disse que o sistema já passou por uma primeira expansão, com aumento de 150% da frota de vans e mais de 50% da área de cobertura na cidade.

Em relação a Fortaleza, Santana pontuou que a área escolhida inicialmente para atuação foi bem pensada. Ele destacou a abrangência de vários pontos turísticos e a inclusão de grandes centros educacionais, como a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade de Fortaleza (Unifor).

O presidente interino da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Antônio Ferreira, em entrevista ao O POVO na última semana, considerou o modelo como uma forma de reinventar o transporte.

“Eu diria que esse é o transporte do futuro. Essa geração nova não quer mais utilizar o carro, então o transporte público sob demanda feito por esses micro ônibus surge como uma boa solução”, ressaltou.

Passo a passo para usar o Top Bus +

1. Baixe o aplicativo Top Bus + para Android ou IOS;

2. Faça o cadastro informando seus dados, incluindo um cartão de crédito;

3. Escolha o número de passageiros que farão a viagem e informe o local para embarque e desembarque;

4. Caminhe até o ponto de embarque designado, no máximo 200 metros distante do ponto em que a viagem foi solicitada.