PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Fortaleza registra pontos de alagamento nesta sexta; população relata dificuldades

Chuva na Capital afetou moradores e funcionários das regiões afetadas pelos alagamentos

11:07 | 10/01/2020
Ponto de alagamento na avenida Paulino Rocha
Ponto de alagamento na avenida Paulino Rocha (Foto: Marília Freitas/Especial para O POVO)

Ruas e avenidas de Fortaleza voltam a apresentar pontos de alagamento na manhã desta sexta-feira, 10. Com o problema recorrente na Cidade durante o período de chuvas, moradores do bairro Cajazeiras relatam dificuldade em transitar pela avenida Paulino Rocha, por causa da grande concentração de água na avenida. Conforme O POVO apurou, também há pontos de alagamento na avenida Beira Mar.

O auxiliar de cozinha Ivanildo Moura Rodrigues passa todos os dias pela avenida Paulino Rocha, com destino ao trabalho, próximo à Receita Federal. Segundo ele, quando há chuva, a avenida fica cheia e não tem como passar. “Aqui enche de água e os carros molham a gente; nunca ajeitaram isso aqui”, ele conta.

Por causa da grande concentração de água na avenida Paulino Rocha, o vendedor João Rodrigo Souza teve seu carro inundado com a chuva da última terça-feira, 7. “Aqui sempre foi alagado, e, quando chove, nem carro grande passa”, afirma João. Segundo ele, a altura da água foi suficiente para inundar até o banco do seu carro. Apesar da situação, alguns ciclistas e motociclistas se arriscaram na travessia.

Chuvas em Fortaleza, alagam vários ruas da cidade.
Chuvas em Fortaleza, alagam vários ruas da cidade. (Foto: MAURI MELO/O POVO)

Os trabalhos de requalificação da avenida Beira Mar uniram-se aos transtornos das chuvas desta manhã. Poças de água acumularam-se em torno de alguns trechos da obra, atrapalhando a passagem de alguns pedestres e o dia a dia de alguns funcionários das barracas de praia.

O cozinheiro Adricio Nunes relatou dificuldades para chegar ao trabalho nas manhãs de chuva na Capital. O morador do Conjunto Ceará dirige uma moto e mencionou ter dificuldades no trajeto. Segundo ele, o movimento de clientes já havia diminuído bastante com as obras e as chuvas intensificaram a perda. "Sempre que pode, a gente faz o possível pelo cliente."

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura (Seinf) de Fortaleza, os dois locais visitados já passam por obras de drenagem e devem ter o problema resolvido com o término das obras.