PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

No dia de Reis, Praça do Ferreira tem apresentações de cortejos e reisados

O evento ocorre até as 18 horas desta segunda-feira, 6, e conta com reisados, cortejo e duas exposições

Ismia Kariny
14:29 | 06/01/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 06-01-2020: Dia de reis na Praça do Ferreira, Grupo Nossa Senhora da Saúde. (Foto: Thais Mesquita/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 06-01-2020: Dia de reis na Praça do Ferreira, Grupo Nossa Senhora da Saúde. (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)

Para celebrar o Dia de Reis, comemorado nesta segunda-feira, 6 de janeiro, a Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secult) realiza a Mostra Estadual Ceará Ciclo Natalino. Durante todo o dia, o palco montado na Praça do Ferreira, no centro de Fortaleza, estará recheado de apresentações de reisados, com exposições e cortejo. A programação é gratuita e ocorre até as 18 horas.

Durante o evento, o grupo Reisado Nossa Senhora da Saúde representou de forma bem humorada, com dança e canto, o episódio bíblico da visita dos reis magos ao estábulo de Jesus. O grupo surgiu há 15 anos, a partir de uma parceria de professores da Universidade Federal do Ceará (UFC) com o Serviço Social do Comércio (Sesc), em projeto de resgate da cultura. Desde então, ele se mantém a partir de arrecadações.

De acordo com o fundador do grupo, Marcos Sousa, o reisado é uma tradição que deve ser incentivada nas escolas. “A maioria das pessoas não sabe o que é o reisado, o que é o maracatu. Por isso eu quero dizer a todos os mestres que não desistam, porque nós temos que passar esse legado para outras pessoas e levar a cultura para frente”, destaca.

Marcos representa o rei palhaço Matheus, responsável por guiar com bom humor a apresentação do reisado. Já sua filha, Kátia Juliana de Souza, 37, interpreta o personagem mestre. “Eu me identifico com meu personagem porque gosto muito de cantar. Sou a responsável por conduzir o reisado e encaminhar as peças durante a apresentação”, descreve. O grupo é composto por cinco pessoas, que realizam apresentações durante o todo ano, com exceção do período de Carnaval.

Público

A apresentação foi tão contagiante, que de longe o humorista Francisco da Silva Cruz, 32, ouviu o som da cantoria no Ciclo Natalino e decidiu se aproximar. “Eu fui surpreendido pelo movimento, que está lindo. Fortaleza está em período de alta estação, e muita gente que passa acaba ficando encantada com essa cultura", diz Francisco. Ele ressalta que ver a cultura tão rica do Nordeste ser valorizada é gratificante.

Já o aposentado Túlio Régis de Menezes, 61, decidiu atrasar um pouco a ida ao trabalho só para assistir a apresentação do reisado na Praça do Ferreira. "Eu acompanho o reisado todos os anos; a festa é muito bonita e representa nossos costumes", relata Túlio. De olho nas estandes com cordéis, ele comenta que o interesse pela tradição é de família, já que seu irmão é cordelista e seu pai nasceu em Juazeiro do Norte, o que demonstra essa forte ligação com a cultura da região. Para Túlio, esses são costumes que precisam ser incentivados.

Tradição de todos os povos

A representação do reisado natalino, segundo o pesquisador Oswald Barroso, compreende a visita dos reis magos ao estábulo em que Jesus havia nascido, vestidos em seus trajes rituais. Contudo, por conhecerem a verdadeira intenção de Herodes, que era a de perseguir Jesus, retornaram de sua viagem utilizando máscaras para evitar que fossem reconhecidos e questionados sobre a localização do menino. Conforme o pesquisador, esse seria o reisado mascarado, um dos elementos presentes na tradição cearense.

De acordo com o pesquisador Oswald Barroso, no caso do reisado natalino, o que se destaca é a coroação do menino Jesus como rei dos reis. No entanto, o reisado não seria uma celebração exclusivamente católica, mas uma comemoração de todos os povos, pois onde existia rei, o cortejo que precede a coroação era realizado. “No Brasil, os reis negros não podiam ser coroados abertamente e eram disfarçados como o menino Jesus, quando eram, na verdade, reis de Congo e de Angola, conhecidos como reis bantus”, destaca o pesquisador. Ele comenta que os trajes utilizados nas representações têm também influência portuguesa, africana, indígena e de outros povos.

"Hoje, o reisado é uma das tradições mais fortes do Ceará. Desde que comecei a minha pesquisa, na década de 1970, costumavam dizer que o reisado estava se acabando, mas hoje ele está mais vivo do que nunca", diz Oswald. Na apresentação do reisado são personagens obrigatórios os três reis magos, o menino Jesus, o rei palhaço Matheus e a sua esposa Catirina, as alas femininas e masculinas dos pajens, e também o boi e a burrinha.

SERVIÇO

XIV Mostra Estadual Ceará Ciclo Natalino

Quando: segunda, 6, até as 18h

Onde: Praça do Ferreira (rua Floriano Peixoto - Centro)

Gratuito