PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Abrigo São Lázaro enfrenta dificuldades apesar de convênios; campanha arrecada doações

Apesar dos dois convênios com Estado e Prefeitura, falta alimentação para os animais e a dívida com clínica veterinária é de R$ 30 mil

14:14 | 21/06/2019
Na última semana, os voluntários realizaram uma Festa Junina para os animais
Na última semana, os voluntários realizaram uma Festa Junina para os animais(Foto: Divulgação/Abrigo São Lázaro)

Apesar dos convênios com o Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza, o Abrigo São Lázaro ainda enfrenta dificuldades para manutenção do espaço e cuidado com os animais. Além de alimentação insuficiente para os quase mil cães e gatos abrigados, a dívida com a clínica veterinária chega a R$ 30 mil. É sob essas condições que Rosane Dantas, diretora do lar, e outros 10 voluntários persistem no trabalho com a ONG. Na última quinta-feira, 20, uma postagem no perfil do Instagram do lar chamou atenção pela situação emergencial do Abrigo São Lázaro, que funciona há mais de 25 anos.

“Socorro. Estamos totalmente sem ração. Eles não estão se alimentando. Ajude, eles dependem de você”. É com essa frase que o Abrigo lança uma campanha de doação e pede ajuda à população disposta a doar dinheiro ou materiais. Além da ração, os animais precisam de produtos de higiene e remédios, e produtos de limpeza, necessários para manutenção do local.

Rosane contou ao POVO Online que, apesar da ajuda do Estado e da Prefeitura, as dívidas continuam aumentando. Como muitos animais chegam machucados ao abrigo, despesas com clínica veterinária são recorrentes e já chegam aos R$ 30 mil. Por dia, os animais consomem, pelo menos, 300 quilos de ração - o que se torna insustentável com a pouca doação que o abrigo vem recebendo. A diretora acredita que a diminuição aconteceu, principalmente, pelas pessoas acharem que os convênios garantem sustento completo do lar.

Post com o pedido de ajuda.
Post com o pedido de ajuda. (Foto: Reprodução/Instagram)

Através do convênio com o Governo do Estado, houve o deslocamento de um funcionário do Estado para colaborar na manutenção do espaço, que chegará no mês de julho. Já a Prefeitura garantiu repasse anual de R$ 100 mil ao lar, aplicados durante 12 meses. “Isso ajuda, mas não supre nossas necessidades. O abrigo gasta muito. Oito dias de ração custam R$ 4 mil”, explica Rosane.

Qualquer ajuda é bem vinda, segundo Rosane - e existem muitas opções. “As pessoas que quiserem ajudar, podem entrar em contato no Instagram, lá tem nossas contas [bancárias]. Se quiserem, também podem virar parceiras de adoção. Todos os sábados e domingos, temos feira de adoção no abrigo e pela cidade. Podem levar ração para o abrigo. As visitas são dia de sábado e domingo até meio-dia”, reforça.

Fundado pelo seu avô em 1993, ela assumiu a direção após a morte dele. Desde 2003, Rosane cuida do Abrigo São Lázaro. É de forma emocionada que a diretora conta a importância do Lar. “O abrigo precisa muito. São vidas que a gente tira da rua e dá uma segunda chance. São animais que, se a gente não pegar, eles vão morrer à míngua nas ruas”, desabafa.

As doações podem ser feitas na seguinte conta:

CNPJ: 13043465/0001-71

Banco 104

Caixa Econômica Federal

Agencia: 0619 C/C: 3054-6 OP: 003

Endereço online da vaquinha:

vaka.me/455241

Gabriela Feitosa ESPECIAL PARA O POVO