PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Acusado de roubos a bancos e carros-fortes no Nordeste é preso em shopping de Fortaleza

Romarinho fugiu de penitenciária de segurança máxima em João Pessoa, no mês de setembro. Ele é acusado de série de roubos a bancos e carros-fortes no Nordeste

23:06 | 14/06/2019
Romarinho foi preso no shopping RioMar, em Fortaleza
Romarinho foi preso no shopping RioMar, em Fortaleza(Foto: VIA WHATSAPP O POVO)

Romário Gomes da Silveira, vulgo Romarinho, 30, acusado de diversos roubos a bancos e carros-fortes no Nordeste foi preso nesta sexta-feira, 14, enquanto passeava com a esposa no shopping RioMar, no bairro Papicu, em Fortaleza. Em setembro, com outros 91 presos, ele fugiu da penitenciária de segurança máxima Romeu Gonçalves Abrantes, a PB1, em João Pessoa (PB).

"Ao capturado, foi dada voz de prisão, sendo ele conduzido em seguida à Delegacia de Roubos e Furtos da Capital, onde estão sendo realizados os procedimentos legais pertinentes ao caso", informou a Polícia Militar do Ceará (PMCE) na noite desta sexta.

Ações de inteligência e operacionais são atribuídas à Polícia Federal, PMCE, Polícia Militar da Paraíba e Secretaria da Segurança Pública do Ceará.

PB1

Para soltar Romarinho, criminosos usaram metralhadoras .50, .40; fuzis calibre 762, capazes de perfurar paredes de concreto; e pistolas 9mm de uso restrito das Forças Armadas. "Romarinho foi o primeiro a sair da cela. Ele recebeu um fuzil AK-47 e a partir daquele momento comandou a ação. Claramente a ação foi direcionada a esse grupo [do Romarinho]. Esse elemento foi preso duas vezes e será novamente", profetizou o tenente-coronel Sérgio Fonseca, secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, em entrevista coletiva após a fuga. Um policial foi baleado na cabeça e morreu na ação.

Romarinho alternava a vida entre assaltante de banco e funcionário público. Romário foi assessor da Prefeitura de Campina Grande (PB), lotado no gabinete do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), e chegou a receber um salário de R$ 2 mil, de acordo com a imprensa local. Romarinho foi exonerado do cargo em fevereiro de 2018, após ser preso suspeito de assalto a shopping.

À época, a prefeitura divulgou nota lamentando o ocorrido, conforme o El País. “A prefeitura (...) lamenta a acusação de envolvimento do servidor comissionado Romário Gomes Silveira, lotado no Gabinete do Prefeito, no recente assalto à agência da Caixa Econômica Federal. Ao mesmo tempo informa que o citado servidor foi exonerado”.

O Povo