PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Justiça nega habeas corpus a filho e mãe suspeitos na morte de Gegê e Paca

Dupla teria atuado na logística para viabilizar a execução das vítimas e fuga dos outros suspeitos

08:14 | 07/06/2019
Fabiano Alves de Souza, o Paca e Rogério Jeremias, o Gegê do Mangue, líderes do PCC mortos em Jenipapo Kanindé, em Aquiraz
Fabiano Alves de Souza, o Paca e Rogério Jeremias, o Gegê do Mangue, líderes do PCC mortos em Jenipapo Kanindé, em Aquiraz(Foto: Tatiana Fortes/ O POVO)

Suspeitos de envolvimento na morte de Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, a dupla Jefte Ferreira Santos e Maria Jussara da Conceição Ferreira Santos tiveram pedido de habeas corpus negado pelo desembargador Francisco Martônio Pontes de Vasconcelos. Mãe e filho teriam atuado na logística para viabilizar a execução das vítimas e fuga dos outros suspeitos.

As investigações indicam que a dupla recepcionou e deu suporte financeiro aos que chegavam. Na noite do dia 13 de fevereiro, Jussara e Jefte receberam, em hotel na Beira Mar, os denunciados: André Luís da Costa Lopes, o Andrezinho da Baixada; Erick Machado Santos, o Neguinho Rick da Baixada; e Ronaldo Pereira da Costa, além do próprio Wagner Ferreira da Silva, conhecido como Cabelo Duro. Este último e Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, são considerados os articuladores do crime.

Os dois familiares são acusados de homicídio qualificado e associação criminosa. A decisão do desembargador foi publicada na última quarta-feira, 5, em publicação do Diário da Justiça do Ceará. Ele aponta que a defesa não apresentou fundamentos legais para que a prisão seja revista neste momento. 

Redação O POVO Online