PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cofre da igreja mais antiga de Fortaleza é furtado e dinheiro é levado

Situação foi descoberta na manhã desta sexta-feira, 7

10:04 | 07/06/2019
 Porta lateral da igreja foi arrombada
Porta lateral da igreja foi arrombada(Foto: Gabriela Feitosa / Especial O POVO)

Um dos dois cofres da Igreja da Nossa Senhora do Rosário, templo mais antigo de Fortaleza, foi furtado na madrugada desta sexta-feira, 7. Funcionários da paróquia se depararam com a porta lateral arrombada ao chegar no local pela manhã. A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou que o 34º Distrito Policial é a delegacia responsável pela circunscrição da área onde ocorreu o fato. A DP já realiza levantamento sobre o fato. 

A caixa guardava as ofertas doadas pelos fiéis. Não há valor estimado da quantia levada. Esta é a primeira vez que é registrado um assalto no templo religioso, apesar de outras tentativas de furto, como informou o padre da igreja, Pe. Clairton Alexandrino de Oliveira.

Na manhã desta sexta-feira, o clima na praça e na igreja é tranquilo. Fiéis oram e o confessionário opera normalmente. Guardas municipais e agentes da Polícia Militar fazem ronda no entorno do local. Um dos guardas, GD Frank, chegou a conversar com a população sobre o caso, mas não recebeu nenhum informação. Ele e outro GD já contataram a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (CIOPS), que ficou de investigar o assalto.

Localizada na praça General Tibúrcio, conhecida como Praça dos Leões, a Igreja do Rosário fica próximo a um posto da Polícia e, geralmente, dois homens fazem guarda ao local de bicicleta. GD Almeida, um dos guardas responsáveis pelo policiamento, desconfia que o arrombamento foi entre 3 e 5 horas da madrugada. Conforme ele, nesse horário, os agentes fazem ronda em outras praças, o que teria deixado a Praça dos Leões, nesse momento, sem policiamento. Isso teria facilitado a ação dos criminosos.

Igreja histórica

No coração do povo de Fortaleza, a igreja do Rosário foi construída por escravizados em 1730. Em entrevista ao O POVO Online, o padre Clairton Alexandrino de Oliveira alega descaso contra a paróquia, que foi reformada pela última vez em 2004. O pároco, reitor da igreja há 21 anos, ainda coloca que ela é isolada do restante da cidade, dificultando a apropriação dela pela população, que teme transitar pelo Centro da cidade durante a noite. "As nossas raízes cristãs se deitam aqui nessa igreja. Desde 1730 que essa igreja existe. Deveria ser a pupila dos olhos de quem zela pelo patrimônio histórico da cidade", desabafa. 

Ele ainda chama a atenção para o fato de que a capela passou a ser, com o tempo, "um centro da irradiação da cultura cristã no Ceará" e lamenta a atual situação do local, que apresenta problemas de infraestrutura.  Localizada próxima a outros pontos de destaque da cidade, como a Academia Cearense de Letras e Museu do Ceará, a Igreja Nossa Senhora do Rosário carrega marcas do período escravocrata. Além de ter sido construída por escravizados, corpos de muitos deles estão enterrados em túmulos nas paredes da capela.

Com informações da repórter Gabriela Feitosa

Italo Cosme/ especial para O POVO