PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Fortaleza atinge 51,8% da meta de vacinação contra a Influenza

39 pontos de vacinação abriram neste sábado, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A meta da Capital é imunizar 689.204 pessoas

13:15 | 25/05/2019
A campanha de vacinação contra a gripe termina na próxima sexta-feira, dia 31
A campanha de vacinação contra a gripe termina na próxima sexta-feira, dia 31(Foto: Mateus Dantas/Mateus Dantas)

Roberto Damasceno, 67 anos, aproveitou a manhã deste sábado, 25, para se vacinar contra a gripe. Por conta da baixa visão, o aposentado depende da companhia de alguém para a sua segurança, e foi na folga do filho Thiago de Assis, 30 anos, que ele se dirigiu ao posto Paulo Marcelo, no Centro da Cidade, para repetir o cuidado que adota há sete anos. “Eu faço questão de me vacinar, porque eu me sinto muito bem e tenho gripado muito menos”, avalia Roberto. 

De acordo com o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (Datasus), até o meio-dia deste sábado, Fortaleza tinha alcançado 51,8% da meta de imunização estipulada para este ano. Das 689.204 doses disponibilizadas para o município, 357.315 foram aplicadas. No Ceará, já foram realizadas 1.607.982 imunizações, que correspondem a 64,1% do esperado para 2019 (2.509.776). 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a Capital contou com o funcionamento de 39 pontos de vacinação. A ação de intensificação de imunização contra a Influenza foi disponibilizada em 17 postos de saúde e 22 mini postos, localizados em pontos estratégicos.

O posto Paulo Marcelo apresentou baixa movimentação de pessoas durante a manhã deste sábado. Algo atípico para o dia, na observação de Lucineide Dias, técnica de enfermagem que aplica as vacinas na unidade. Por volta das 9h30min, cerca de 40 pessoas já haviam sido imunizadas. Conforme a profissional de saúde, há sábados em que chega a 1.000 o número de doses aplicadas na unidade. “Por incrível que pareça, está assim hoje. Sábado passado não dava pra passar nem no corredor. Parecia feira”, compara Lucineide.

Quem também entrou na fila foi a dona de casa Francineide Maciel, 65 anos, e a filha Thais Maciel, 28 anos, que está com três meses de gravidez. “Eu nunca senti nada. Só na hora da picada”, brinca Francineide. “Eu acho que já faz uns cinco anos que eu tomo. Eu sinto que é mais difícil de pegar gripe. Ano passado eu pouco gripei”, conta.

A campanha, que segue até o próximo dia 31, está em sua segunda fase, exclusiva apenas aos grupos prioritários: idosos (a partir de 60 anos), crianças maiores de seis meses e menores de seis anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade (o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas), funcionários do sistema prisional, e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis. 

A Influenza é uma doença respiratória infecciosa que pode levar ao agravamento e ao óbito. É transmitida por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos.

Isaac de Oliveira