PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Maio amarelo: campanha busca zerar o número de mortes no trânsito em Fortaleza

Durante o mês de maio, campanhas ocorrem para conscientizar sobre segurança no trênsito

16:17 | 16/05/2019
Vera Martins carregou, na manhã desta quinta-feira, 16, a imagem do filho para clamar por justiça
Vera Martins carregou, na manhã desta quinta-feira, 16, a imagem do filho para clamar por justiça (Foto: Italo Cosme / O POVO)

Vera Martins ressignificou a cor amarela após o filho, Davi Martins, 27, ser atingido por um carro e morrer em 3 de fevereiro deste ano no cruzamento das ruas professor José Bonifácio e Gomes Passos, no bairro Álvaro Weyne. Na manhã desta quinta-feira, 16, Vera distribuiu 50 laços amarelos para transeuntes e autoridades presentes na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza, onde ocorria ação em alusão ao maio amarelo, mês de conscientização contra o alto índice de mortos e feridos no trânsito.

“Carro e moto são armas. Se não souber usar, você tira vidas e destrói famílias, como aconteceu com a minha. Eu não tenho conseguido mais reerguer minha vida desde quando meu filho foi morto”, desabafa a mãe ao rememorar o sonho do filho em arrendar a academia, onde era sócio; e do neto, órfão.

Para Vera, é preciso uma reeducação dos condutores de veículos, para conscientização de que o trânsito é coletivo, e que os motoristas e ciclistas não são os únicos numa via. “As pessoas falam muito no seguro obrigatório que cala a boca dos familiares, mas o dinheiro não substitui a dor. Arranca um pedaço. Nada paga. Tem de ser conscientizado, as pessoas têm de se preparar, se possível, zerar as mortes no trânsito”.

Em Fortaleza, 226 pessoas morreram em acidentes no trânsito em Fortaleza no ano passado. Motociclistas representaram 45,6% das mortes, seguido por pedestres (39,8%), e ciclistas(10,2). “Nosso intuito é reduzir a zero, se está ocorrendo redução é que nosso trabalho está dando certo. E vamos intensificar as ações para salvar vidas”, destaca Nertan Rocha, gerente de educação para o Trânsito da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

O mês de maio é utilizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para ações de segurança no trânsito. Por isso, durante todo o mês, instituições públicas e privadas e não-governamentais promovem ações de conscientização em segurança no trânsito.

Hugo Porto, coordenador do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOCidadania), do Ministério Público do Ceará, destaca a importância de municipalizar as vias no interior do Estado, para reduzir também acidentes e mortes naquelas áreas. “Há de desmistificar de que o trânsito exige alto investimento e que os municípios pequenos não tem condições. Existem possibilidades de convênios e parcerias com os municípios”.

Italo Cosme/ especial para O POVO