PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Estrutura que caiu na Barra do Ceará é antiga e sem manutenção, denunciam moradores

Vinte pessoas ficaram feridas no desabamento

15:50 | 25/04/2019
Desde o desmoronamento, a estrutura passou por Laudo Técnico que identificou ruptura do concreto, motivada por corrosão na estrutura metálica do equipamento.
Desde o desmoronamento, a estrutura passou por Laudo Técnico que identificou ruptura do concreto, motivada por corrosão na estrutura metálica do equipamento.(Foto: Mauri Melo/O POVO)

O píer da Barra do Ceará que desabou na manhã desta quinta-feira, 25, tem mais de 20 anos e não recebe manutenção, segundo moradores das proximidades. A Secretaria Regional I, responsável pela área, nega a falta de manutenção.

A passagem sobre o rio caiu deixando 20 feridos. Eram pessoas que estavam tirando uma foto juntas. Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBM) e duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram ao local.

Os feridos foram encaminhados ao Instituto Doutor José Frota (IJF). Moradores relataram que, assim como a estrutura, a Ponte do Rio Ceará não recebe manutenção e está com rachaduras.

A SER I informa que a Ponte do Rio Ceará é de responsabilidade compartilhada entre as prefeituras de Fortaleza e Caucaia e também passa por manutenção, a partir de solicitação dos moradores.

O secretário Rennys Frota esteve no local com equipe de infraestrutura e solicitou um estudo técnico que determine as causas do acidente. O resultado tem previsão de conclusão nessa sexta, 25.

A reconstrução do trecho que desabou será feita pela Prefeitura, ainda sem prazo de conclusão. O píer foi interditado pela Defesa Civil Municipal.

Estrutura tem mais de 20 anos e não recebia manutenção, segundo moradores.
Estrutura tem mais de 20 anos e não recebia manutenção, segundo moradores. (Foto: Mauri Melo/O POVO)

O POVO Online apurou que as 20 pessoas estavam divididas em dois grupos, entre jovens e idosos. Eles faziam uma excursão pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). Os feridos têm idade entre 40 e 60 anos. A estrutura, que estava desgastada, caiu com o peso das pessoas. “O trecho da estrutura está deteriorado, sem manutenção”, informaram os bombeiros.

As vítimas e os moradores e salva-vidas que ajudaram no socorro se cortaram devido à quantidade de ostras. Na queda, as pessoas perderam pertences pessoais, como celulares e relógios.

As vítimas ficaram com escoriações leves e algumas luxações.

O que diz a Secretaria

Por meio de nota, o órgão afirmou que manutenções são realizadas com frequência, sempre que solicitadas junto à regional. Além disso, nega que a estrutura apresentasse sinais de que poderia desabar.

De acordo com a assessoria, foi realizada uma revitalização total do equipamento em 2014, com “recuperação da praça em frente o píer, pintura em toda a mureta lateral, passarela reformada com troca de madeiras e renovação de estrutura, e recuperação da palhoça”.

Larissa Carvalho e Lia Bruno