PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Candidatos a reitor da UFC divergem sobre lista tríplice

Custódio Almeida, Antônio Gomes e Cândido Albuquerque disputam o cargo mais alto da Universidade Federal do Ceará (UFC)

00:02 | 26/04/2019
FORTALEZA, CE, BRASIL,25-04-2019: Custodio Almeida, Antonio Gomes e Candido Albuquerque, professores que disputão eleição para reitor. Debate com reitoraveis na UFC.   (Foto: Fabio Lima/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL,25-04-2019: Custodio Almeida, Antonio Gomes e Candido Albuquerque, professores que disputão eleição para reitor. Debate com reitoraveis na UFC. (Foto: Fabio Lima/O POVO)(Foto: Fabio Lima/Fabio Lima)

Método de escolha dos reitores de universidades públicas brasileiras, a definição de uma listra tríplice é um dos pontos de divergência entre Custódio Almeida, Antônio Gomes e Cândido Albuquerque. Os três disputam o mais alto cargo administrativo da Universidade Federal do Ceará (UFC), mas a escolha final é do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Eles apresentaram suas propostas e as debateram na manhã desta quinta-feira, 25, no Auditório Castelo Branco, na Reitoria.

Os candidatos serão submetidos a uma consulta, o que é diferente da eleição em si, já que o vencedor não necessariamente será empossado. A legislação para isso prevê que a universidade, por meio do Conselho Universitário (Consuni), elabore uma lista tríplice a ser apreciada pela Presidência da República. Ele sim escolherá quem deve assumir.

Na consulta, professores têm de 70% dos votos, já técnicos e estudantes ficam com 30%. Apesar de ter a possibilidade de escolher qualquer nome apresentado pela lista, tradicionalmente os presidentes costumam empossar aqueles que foram votados preferencialmente pela comunidade universitária.

Nesta semana, uma dessas listas foi recusada pelo Ministério da Educação (MEC) após suposta manobra do conselho universitário da instituição para minimizar o poder de escolha do Governo Federal. Conforme apurou o Ministério, os três nomes apontados pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) para o cargo de reitor representavam o mesmo grupo político. Os outros adversários que receberam a segunda e terceira maior parcela de votos teriam sido eliminados pelo Conselho da instituição. A ideia seria garantir a posse do grupo mais bem votado.

Embate

Cândido Albuquerque atacou essa prática e aproveitou para criticar o adversário e atual vice-reitor. “Custódio faz parte de um aparelhamento da Universidade, ele tem um grupo que está há 15 anos no poder. Todos esses atrasos são identificados e creditados a ele, mas ele negociou com todo mundo cargos e eu não negociei com ninguém, é preciso que se traga a universidade de volta para sua vocação principal, que é produzir conhecimento, independe de grupo”, disse o diretor da Faculdade de Direito.

“Temos um processo para elaborar uma lista, não estamos fazendo uma eleição direta, então, dentro desse processo legal, vamos participar até o fim e respeitar o que for indicado”, completou.

Posição semelhante foi defendida pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Antônio Gomes. Ele também garantiu que irá manter o nome na lista tríplice até a escolha de algum dos candidatos pelo presidente.

Custódio rebateu os dois e enfatizou sua posição contrária. “O que acontecerá no dia 8 de maio é de fato a eleição da UFC, vamos saber quem os estudantes, servidores técnicos-administrativos e servidores docentes elegeram para reitor e os outros dois perderam a eleição. Nossa visão é que quem deve ser o reitor empossado é reitor eleito”, disse. 

Candidatos

Antônio Gomes

Professor e físico, atual pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, e comendador da Academia Brasileira de Ciências. Tem como colega de chapa o professor Augusto Albuquerque, do Departamento de Engenharia Estrutural do Centro de Tecnologia.

Cândido Albuquerque

Professor, advogado e diretor da Faculdade de Direito. Integra a chapa com o cardiologista Glauco Lobo, seu vice.

Custódio Almeida

Atual vice-reitor, ele escolheu como companheiro de chapa Davi Romero, diretor do campus da UFC em Quixadá.

Data de consulta: 8 de maio

Definição da lista tríplice pelo Consuni: 20 de maio

O Povo