PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Polícia prende mais quatro suspeitos por distribuir drogas sintéticas em rave na Praia da Tabuba

Na ação, foram apreendidos comprimidos de ecstasy, rivotril, amytril, maconha, LSD, balanças de precisão e seringas com sinais de uso

18:09 | 09/04/2019
Polícia Civil apreende drogas sintéticas distribuídas em rave realizada na praia da Tabuba, em Caucaia.
Polícia Civil apreende drogas sintéticas distribuídas em rave realizada na praia da Tabuba, em Caucaia.(Foto: Lia Bruno/Especial para O POVO)

Operação realizada pela Polícia Civil com o apoio da Divisão de Combate ao Tráfico e Drogas (DCTD) culminou na prisão de mais quatro envolvidos no esquema de distribuição de drogas sintéticas em uma rave que aconteceu no último domingo, 7, na praia da Tabuba, em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Na ação, foram apreendidos comprimidos de ecstasy, rivotril, amytril, maconha, LSD, balanças de precisão e seringas com sinais de uso.

Segundo informações do delegado Marciliano Ribeiro, policiais infiltrados se dirigiram até a casa onde acontecia a "Rave Shambala" e gravaram diversos vídeos dos suspeitos comercializando as drogas entre os presentes. Logo após o registro das imagens, os agentes prenderam em flagrante Lucca Carvalho Osterno, de 19 anos, e Pedro Henrique Costa Miranda, de 21 anos.

Através dessas prisões, a equipe responsável pelas investigações chegou a mais dois suspeitos, que foram presos nessa segunda-feira, 8, no bairro Papicu. O primeiro, Danilo Muniz dos Santos, de 23 anos, foi autuado em flagrante por receber a droga por intermédio de uma "amiga". De acordo com o delegado responsável pela investigação, a moça, que recebeu em troca uma pequena quantidade de maconha para uso pessoal, não teria conhecimento que a embalagem direcionada a Danilo continha substância ilícita. Já com o segundo suspeito, Vítor Frota Ximenes, também de 23 anos, foram apreendidas balanças de precisão e LSD.

Todos os presos serão autuados por tráfico de drogas e receptação. Eles não possuem antecedentes criminais.

Lia Bruno