PUBLICIDADE
Fortaleza
SETE ANOS DEPOIS

Acusado de matar advogada dentro de escritório em Fortaleza é preso no Amazonas

Crime aconteceu quando a advogada Danielle Ximenes atendia um cliente em seu escritório no bairro Cidade dos Funcionários, em junho de 2012

14:49 | 15/03/2019
Delegados que investigaram o caso, em entrevista em 2012. (FOTO: LUSIANA FREIRE, EM 02/11/2012)
Delegados que investigaram o caso, em entrevista em 2012. (FOTO: LUSIANA FREIRE, EM 02/11/2012)

Atualizada às 15h46min

O homem acusado de ter assassinado a advogada Danielle Ximenes foi preso nesta sexta-feira, 15, no Amazonas. Carlos Cley Rebouças Rocha estava foragido desde 2012, quando teria matado Danielle, no bairro Cidade dos Funcionários. A vítima estava em seu escritório no momento do crime atendendo um cliente quando foi surpreendida com disparos de arma de fogo.

Leia mais sobre o caso aqui

A informação sobre a detenção de Carlos Cley foi compartilhada pelo presidente da seção amazonense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), Marco Aurélio Choy, com o presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas. Marco Aurélio está acompanhando o caso de perto, em Manaus. Ao O POVO Online, Erinaldo declarou que o acusado deverá ser transferido para Fortaleza, onde vai responder a processo criminal. Porém, disse ainda não saber quando isso deve ocorrer.

O assassínio aconteceu pela manhã do dia 22 de junho de 2012. No exercício de sua profissão, a advogada estava em atendimento quando foi surpreendida pelo homem, que efetuou três disparos: na mão, no peito e no ombro de Danielle. Mesmo ferida, a vítima chegou a anotar o nome de Carlos em um papel antes de falecer.

Investigações apontaram a escrivã da Polícia Civil Regina Lúcia de Amorim Gomes como a mandante do crime. Segundo os investigadores, o homicídio encomendado teria sido motivado por disputa judicial movida por Danielle – que era advogada de Lúcia desde 2008.

Apontado como o autor dos disparos, o amazonense Carlos Cley foi preso nesta manhã, após quase sete anos passados da morte da vítima.

“Lamento pelo o que aconteceu e lamento mais ainda por todo esse tempo levado para prender o criminoso, pois aconteceu há quase sete anos. Mas agora pelo menos conseguimos chegar até ele”, afirmou Erinaldo Dantas, que disse conhecer Danielle, a qual havia sido sua aluna.

O presidente da OAB-CE classificou ainda o caso como “bárbaro”, principalmente porque a advogada estava no exercício da profissão no momento em que foi atacada. “Agora é fazer justiça e torcer para que mais episódios como esse não aconteçam”, enfatizou.

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Amazonas informou que agiu de forma conjunta com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa do Ceará (DHPP-CE). De acordo com o órgão, policiais civis do 8º Distrito Integrado de Polícia (DIP) cumpriram mandado de prisão preventiva de Carlos.

Por volta das 8 horas desta sexta-feira, ele foi encontrado em uma loja de refrigeração, localizada no bairro Cidade de Deus, na zona norte de Manaus.

Com Carlos foram encontradas uma pistola 380, seis munições intactas, R$ 8 mil em espécie, quantidade expressiva de moedas estrangeiras e um colete balístico
Com Carlos foram encontradas uma pistola 380, seis munições intactas, R$ 8 mil em espécie, quantidade expressiva de moedas estrangeiras e um colete balístico (Foto: Alailson Santos/ AI-PCAM / Divulgação)

Segundo relato do delegado adjunto do 8º DIP, Fabiano Pignata, Carlos apresentou a identidade do irmão dele, no momento da abordagem policial. A loja em que estava é pertencente do acusado. No local foram encontradas ainda uma pistola 380, seis munições intactas, R$ 8 mil em espécie, quantidade expressiva de moedas estrangeiras e um colete balístico.

Além da acusação do assassinato de Danielle, Carlos foi autuado em flagrante pelo uso de documento falso e porte ilegal de arma de fogo. Em razão dos flagrantes, ele passará por audiência de custódia na capital do Amazonas. Em seguida, será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e posteriormente recambiado para Fortaleza.

Wanderson Trindade