PUBLICIDADE
Notícias
JULGAMENTO

Ex-policial militar é condenado por atuar em grupo de extermínio no Ceará

O grupo de extermínio teria participação de oito policiais

13:05 | 11/02/2019

Um policial foi condenado a 15 anos de reclusão pelo assassinato de Rogério Candeias da Silva. Daimler da Silva Santiago é suspeito de integrar grupo de extermínio composto por oito policiais militares, entre os quais está Pedro Cláudio Duarte Pena (Cabo Pena). Conforme o Ministério Público do Ceará (MPCE), o grupo também teria participação do civil, Sílvio Pereira do Vale Silva, pistoleiro conhecido como "Pé de Pato".

O policial foi condenado pelo Conselho de Sentença da 5ª Vara do Tribunal do Júri, na última quinta-feira. 7. O julgamento começou na tarde da quarta-feira, 6 de fevereiro, e só terminou às 2h30min da madrugada de 7 de fevereiro.

Rogério Candeias da Silva foi assassinado em 21 de setembro de 2007.

Daimler foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) pelos crimes de homicídio consumado e tentado. O júri considerou ainda que o réu Daimler agiu de modo a dificultar ou impossibilitar a defesa da vítima.

O réu já havia sido submetido a um primeiro julgamento em 2012. No entanto, foi absorvido. O MPCE recorreu a decisão na Justiça, que determinou a realização de um segundo júri.

De acordo com o MPCE, á época do crime, o PM premeditou a ação, efetuou vários disparos de arma de fogo contra a vítima, que estava confinada e algemada dentro do porta-malas do veículo Clio.

Anteriormente o Ministério Público do Ceará (MPCE) havia informado que Daimler da Silva Santiago e Glaydston Gama Lopes foram condenados a 15 anos de prisão. No entanto, o órgão corrigiu a informação na tarde desta segunda-feira, 11, confirmando apenas a condenação de Daimler da Silva Santiago.

Com informações do MPCE