PUBLICIDADE
Notícias
Fortaleza

Homem é preso suspeito de apontar laser em direção à aeronave da Ciopaer

22:42 | 04/02/2019
Laser apreendido. (Foto: SSPDS)
Laser apreendido. (Foto: SSPDS)

Um homem suspeito de apontar um dispositivo de raio laser em direção à aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foi preso na madrugada desse último sábado, 2, no bairro Granja Lisboa, em Fortaleza.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a ação aconteceu durante sobrevoo para dar apoio à Operação Contra-ataque II, deflagrada na noite da última sexta-feira, 1º.

Os profissionais da Ciopaer que estavam na aeronave identificaram e acompanharam o trajeto do homem até a sua residência, no bairro Granja Lisboa, na Área Integrada de Segurança 2 (AIS 2), local onde ele foi detido e levado para realização de procedimento policial, no 32º Distrito Policial (Bom Jardim), na madrugada do sábado.

Ao chegar à casa do homem, os policiais encontraram o indivíduo, que foi identificado por Marcos Antonio Aquino da Costa, 37, sem antecedentes criminais. Ele confessou que estava apontando o feixe de luz e entregou o objeto emissor de raio laser aos policiais militares.

Marcos foi conduzido ao 32º Distrito Policial, onde foi autuado em flagrante pelo crime de atentado contra a segurança de transporte marítimo, fluvial ou aéreo, com pena de dois a cinco anos de reclusão.

Para o relações públicas da Ciopaer, tenente-coronel Marcus Costa, a incidência dos feixes de luz pode trazer risco potencial para as operações aéreas. “Nós recomendamos à população que não utilize dessa prática, especialmente as crianças e adolescentes, não só por se tratar de um crime do Código Penal, por expor risco à aviação, mas também pelo risco em si do acidente".

Esse laser, quando desferido contra o para-brisa de uma aeronave, torna a visibilidade da aproximação final numa situação crítica, pela dificuldade de visualização do local de pouso e na leitura dos dados no painel da aeronave, que são fundamentais para manter a aeronave estabilizada, e a própria lesão ocular que pode trazer ao piloto ou qualquer tripulante da aeronave”, alerta

"Apontar raio laser para cabines de aeronaves pode causar distração, cegueira instantânea, visão ofuscada e até queimaduras na retina do piloto e da tripulação, principalmente em momentos em que é necessária toda atenção para realizar as manobras com segurança", diz a nota da SSPDS.

Redação O POVO Online com informações da SSPDS