PUBLICIDADE
Notícias
até o final deste ano

Todos os semáforos de Fortaleza devem receber aparelhos "NoBreak", diz AMC

Desde a última quarta-feira, 20, cerca de 38 semáforos apresentaram problemas, como sinais piscantes ou apagados, gerando grandes congestionamentos

18:03 | 25/02/2019
36% dos semáforos de Fortaleza já são contemplados com o sistema
36% dos semáforos de Fortaleza já são contemplados com o sistema "NoBreak". (Foto: Alex Gomes)

A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) deverá implantar até o final deste ano o sistema “NoBreak” em todos os semáforos de Fortaleza. O método evitará que oscilações elétricas interfiram na rede de sinais que está espalhada pela Capital. O objetivo será evitar novos acidentes e congestionamentos no trânsito em decorrência do período das chuvas.

Desde a última quarta-feira, 20, cerca de 38 semáforos apresentaram problemas, como sinais piscantes ou apagados, gerando grandes congestionamentos.

Em Fortaleza, o sistema intitulado de “NoBreak” já vem sendo utilizado desde 2016, com 357 cruzamentos que possuem semáforos recebendo o atendimento direto do “NoBreak”. Isso equivale a 36% da cobertura em todo o município.

O NoBreak tem a finalidade de evitar congestionamentos, acidentes, e manter os condutores de veículos em atenção ao trânsito. A tecnologia desse sistema permite que em períodos chuvosos ou muito quentes, a sinalização não seja prejudicada. É visto como um combate, pois a rede elétrica recebe muita intensidade de energia, fazendo que com o tempo ela se desgaste, podendo gerar uma pane.

De acordo com o coordenador de Sistemas de Manutenção da AMC, Lélio Vale, todos os meses a AMC implanta novos equipamentos em semáforos nos pontos em que ainda não existem o atendimento do órgão. “O sistema de NoBreak foi pensado para diminuir ocorrências e evitar acidentes de tráfego”, explica.

O coordenador orienta que as denúncias de problemas nos equipamentos podem ser feitas por meio do número 190. “Ele já consegue entrar em contato com agentes que estão dentro do Centro de Operações da Ciops, e esses agentes passam a ocorrência para a nossa equipe, para atuarmos de forma mais rápida”.

Jullie VieiraESPECIAL PARA O POVO