PUBLICIDADE
Notícias

Presos suspeitos de envolvimento em chacina da Sapiranga e execução na Sabiaguaba

As prisões foram efetuadas em operações distintas na última sexta-feira, 18

18:57 | 21/01/2019
NULL
NULL

[FOTO1]

A Polícia Civil do Ceará (PCCE) prendeu nesse sábado, 19, o último suspeito de envolvimento na Chacina da Sapiranga. Além disso, em uma outra operação realizada na sexta-feira, 18, foi capturado o último suspeito de executar a empresária Eliana Aparecida Peres de Araújo, de 51 anos, em julho de 2018.

 

Chacina de Sapiranga

 

O crime aconteceu no dia 13 de novembro de 2017. Cerca de 20 homens fortemente armados invadiram o Centro de Semiliberdade Mártir Francisca, raptaram quatro internos e depois os mataram.

 

Ednardo de Abreu Braga foi 11° preso por suspeita no envolvimento da chacina realizada no bairro Sapiranga, em novembro de 2017. O crime resultou na morte de quatro adolescentes que cumpriam medidas socioeducativas no Centro de Semiliberdade Mártir Francisca.

 

O homem foi detido pela polícia em uma casa localizada nas proximidades de onde o crime aconteceu. No momento da operação o suspeito estava sozinho e não resistiu a prisão.

 

De acordo com o delegado Marcos Lopes da Silva, outras cinco pessoas que estão ligadas indiretamente com o crime também foram identificadas.

 

A motivação da chacina seria para extermínio da facção rival. 

[SAIBAMAIS] 

 

Execução de empresária

 

Eliana Aparecida Peres de Araújo, de 51 anos, foi morta em jullho de 2017. O corpo dela foi encontrado em um terreno na rua Sabiaguaba. Conforme a Polícia Civil, a Perícia Forense encontrou projéteis de calibre 380 no local do crime.

 

Mateus de Moura Pereira de 22 anos, foi preso na última sexta-feira, 18, em uma casa na rua Nascente da Lagoa, na Sabiaguaba. Ele na companhia de uma adolescente executaram a empresária à tiros pelas costas no momento em que a vítima alimentam seus animais de estimação.

 

Motivação 

 

A empresária teria tido problemas com vizinhos e precisou acionar a polícia. Mateus teria se incomodado com o fato dos agentes estarem rondando a localidade e arquitetou a execução junto ao menor de 17 anos que foi preso, quatro dias após o crime.

 

De acordo com o delegado Marcos Lopes da Silva, a motivação do crime seria devido Eliana ter tido desavenças com vizinhos e na ocasião ter acionado a polícia ao local. "Mateus teria pedido permissão ao líder da facção reposável pela área para executar Eliana, por se incomodar pelo fato de que ela tenha chamado a polícia para a zona em que tomam conta" explica.  

 

Mateus já respondia pelo crime de tráfico de drogas e será enquadrado em organização criminosa, aliciamento de menor e pelo crime de homicídio duplamente qualificado. 

 

 

TAGS