PUBLICIDADE
Fortaleza
MEDIDAS DE SEGURANÇA

Postos solicitam documento de clientes para vender combustíveis

Em Fortaleza, consumidores relataram que frentistas pediam documentação com foto para abastecer

16:24 | 11/01/2019
(Foto: Mauri Melo/ O POVO)
Em meio à onda de ataques criminosos que acontece em Fortaleza, Região Metropolitana (RMF) e interior do Estado desde a última quarta-feira, 2, alguns estabelecimentos comerciais resolveram adotar medidas de segurança para tentar evitar novas ações.
 
Na Capital, consumidores relatam que em alguns postos de combustíveis frentistas estão solicitando documento que identifique o motorista na hora de abastecer. Os relatos são de estabelecimentos que estão localizados nos bairros José Walter, Siqueira, Montese e no Bairro de Fátima. Emanuelle Azevedo, advogada, contou que precisou mostrar um documento com foto, duas vezes na mesma semana e no mesmo posto. “Estranhei e apresentei porque não vi problemas”.
 
A abordagem é uma medida de segurança. De acordo com um frentista que preferiu não se identificar, a ordem partiu do dono do posto. “Fomos orientados pelo dono a não vender qualquer tipo de combustível em recipientes e a pedir o documento de identificação para precaver qualquer incentivo a novos ataques”, explica.
 
Normalmente em postos de combustíveis esse tipo de ação é feita durante a compra de bebidas alcoólicas ou de cigarros. 
 
O POVO Online procurou o Sindicatos do Postos do Ceará (Sindipostos) para saber se essa medida teria sido orientação da entidade. De acordo com a assessoria de imprensa, essa medida pode ter sido adotada pelos empresários para coibir qualquer ação ilícita.

O Sindipostos ainda reforça que a medida repassada pela entidade é a de não realizar a venda do combustível em garrafas, galões ou em qualquer recipiente que não o tanque. “Orientamos para que cada estabelecimento reforçasse a segurança privada e mantivesse contato com a polícia em casos suspeitos”. 


JULLIE VIEIRA