PUBLICIDADE
Notícias

MPCE cria gabinete de crise para monitorar ações criminosas no Estado

Em nota, o órgão afirmou estar empenhado em ações de combate e prevenção do crime organizado

19:49 | 05/01/2019
Diante dos inúmeros ataques criminosos, o Ministério Público do Ceará (MPCE) criou um gabinete institucional de crise para monitorar o risco à segurança pública no Estado. O objetivo é acompanhar as ações em tempo real. Nota do órgão informou ainda que tem se reunido com a coordenação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Núcleo de Investigação Criminal (NUINC) e promotores da Corregedoria dos Presídios para pensar medidas de combate e prevenção do crime organizado. 
 
[SAIBAMAIS]
Leia nota na íntegra:

“Sobre os graves eventos criminosos atentatórios à paz e harmonia do povo do estado do Ceará, o Ministério Público do Estado do Ceará comunica que desde a manhã do dia 3/1 promove reuniões regulares com a coordenação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) e promotores da Corregedoria dos Presídios a fim de acompanhar as ações que vêm sendo desenvolvidas no Ceará para controlar e combater de forma efetiva a onda de criminalidade que assolou inicialmente a capital de nosso estado e em seguida algumas cidades do interior.

O MPCE também participa ativamente do Gabinete de Situação formado no Estado, onde, além das forças de segurança e inteligência locais, participam a Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Rodoviária Federal, Tribunal de Justiça do Ceará e Secretaria Municipal de Segurança Cidadã da PMF.

Um Gabinete de Crise institucional foi criado no âmbito do MPCE para que a instituição tenha controle em tempo real de ameaças e ações criminosas que possam ser encetadas contra a própria instituição e os trabalhos que vem desenvolvendo no combate às organizações criminosas no estado.

O MPCE acompanha todo o desenrolar da crise que acomete o Estado, cônscio do dever maior da instituição de adotar todas as providências para tentar cessar os atos criminosos que atentem contra a paz e a segurança da sociedade cearense. 

Procuradoria Geral de Justiça do Ceará 
5/1/2019”
 
 
Redação O POVO Online  

TAGS