PUBLICIDADE
Notícias

Mala deixada em parada de ônibus na Aldeota estava vazia

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado

17:00 | 21/01/2019
NULL
NULL

Atualizada às 18h13min

[FOTO1]

Uma mala deixada em uma parada de ônibus na avenida Santos Dumont, altura com a rua Carlos Vasconcelos, no bairro Aldeota, em Fortaleza, estava vazia. O material chamou atenção de quem passava e o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado nesta tarde de segunda-feira, 21, para a ocorrência. A área foi isolada pela Polícia.

De acordo com um motorista que passava pelo local, a mala abandonada era facilmente vista por todos que passavam. A área foi interditada e os próprios motoristas estão orientando, por meio das redes sociais, para evitar a avenida Santos Dumont, no trecho que corresponde a Idelfonso Albano com Carlos Vasconcelos.
[SAIBAMAIS]
Antes da chegada do Gate, o policiamento local isolou a área para aguardar o esquadrão antibombas. Em prédios próximos, funcionários foram liberados mais cedo por questões de segurança.

 

Confira na íntegra nota da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) sobre a ocorrência:

 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que não procede a informação de material explosivo no Bairro Aldeota, nesta segunda-feira (21). Equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e do Comando de Policiamento com Cães (CPCães) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) estiveram no local e constataram uma bolsa vazia.

[VIDEO1] 

Casos recentes 

No dia 15 deste mês, uma suspeita de bomba no trecho da rua Antonele Bezerra, no bairro Meireles, fez com que o Gate fosse acionado para ocorrência. Após manusear a mala, a Polícia descartou a existência de explosivos.  

 

No mesmo dia, uma bolsa deixada na lixeira do terminal da Messejana fez com que parte da estrutura fosse isolada. Após o manuseio do material pelo esquadrão antibombas, os profissionais constataram que havia papel higiênico e fralda de bebê.  

 

No dia 19, o esquadrão antibombas foi novamente acionado, desta vez, para uma suspeita de bomba no Conjunto Ceará. Uma sacola deixada na saída do bairro chamou atenção de moradores.  

 

No dia 11, um automóvel deixado em frente à Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), no bairro Mondubim, fez com que os militares fossem acionados para uma suspeita de ataque. Ao chegar no lugar, a Polícia constatou que o veículo deu pane por falta de combustível e foi abandonado no local.  

 

No dia 14, a Polícia foi acionada para uma ocorrência de um automóvel que transitava com escopeta calibre 12. Houve perseguição na Washington Soares com Maximiliano Fonseca, no entanto foi constatado que o que havia era uma cadeira colocada com a parte inferior (os pés) para cima. 

 

Redação O POVO Online

TAGS