PUBLICIDADE
Fortaleza
História

Há dez anos morria Juraci Magalhães, "o homem que mudou a cara da Cidade"

O ex-prefeito de Fortaleza ficou à frente do Executivo Municipal por três gestões (1991-92, 1997-2004)

22:05 | 21/01/2019
Gestão de Juraci Magalhães ficou marcada pela realização de grandes obras.
Gestão de Juraci Magalhães ficou marcada pela realização de grandes obras. (Foto: acervo/O POVO)

Há exatos dez anos, no dia 21 de janeiro de 2009, morria Juraci Magalhães, aos 77 anos, no hospital São Mateus. O ex-prefeito de Fortaleza travou batalha contra o câncer de pulmão por mais de 11 anos.

Capa da edição do O POVO de 22 de janeiro de 2009.
Capa da edição do O POVO de 22 de janeiro de 2009. (Foto: acervo/OPOVO)

Na capa da edição do O POVO publicada em 22 de janeiro 2009, o especial sobre Juraci  trazia o seguinte título: "Morre o homem que mudou a cara da Cidade". A gestão dele ficou marcada pelas diversas obras de infraestrutura em avenidas, ruas, praças, viadutos, terminais de ônibus, uma grande reforma do Instituto Doutor José Frota (IJF), entre outras ações.

Médico especialista em dermatologia, o político nasceu em 12 de fevereiro de 1931, no município de Senador Pompeu, a 274,9 quilômetros da Capital. Ele se formou em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), nos anos 60, e ingressou na política pelo partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB), após convite de Mauro Benevides.

Carreira Política

O ex-prefeito foi quem mais tempo ficou à frente da Prefeitura de Fortaleza (1991-92, 1997-2004) nos últimos 100 anos. Ele é superado apenas por Guilherme César da Rocha, que passou 20 anos (1892-1912) à frente do Executivo municipal.

Em sua vida pública, Juraci foi eleito para apenas dois cargos políticos - prefeito e vice. Disputou sua primeira eleição em 1988, como vice na chapa que levaria o ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) à Prefeitura da Capital.

O ex-prefeito de Fortaleza ficou à frente do Executivo Municipal por três gestões (1991-92, 1997-2004).
O ex-prefeito de Fortaleza ficou à frente do Executivo Municipal por três gestões (1991-92, 1997-2004). (Foto: acervo/O POVO)

Dois anos depois, com a eleição do ex-ministro da Integração Nacional no primeiro mandato de Lula para Governo Estado, ele assumiu o Executivo municipal. Em 1993, retornou à sua clínica médica, afirmando que este seria o fim da sua carreira política. Promessa que seria descumprida anos depois. Antes disso, em 1992, apoiou Antônio Cambraia para seu sucessor. Até então desconhecido, o secretário de Finanças durante a gestão de Juraci acabou vencendo o pleito.

Um ano após passar a faixa para seu apadrinhado, o ex-prefeito tentou ser eleito para o cargo de governador do Estado. Entretanto, foi derrotado pelo atual senador Tasso Jereissati (PSDB), que, apoiado por Ciro Gomes, retornou ao poder. Dois anos depois, ele retornou à Prefeitura de Fortaleza, onde ficaria por mais oito anos, após conseguir reeleição para o cargo em 2000.

No início da década de 2000, a carreira política do médico dermatologista já enfrentava problemas quando estourou o caso de desvio de dinheiro da merenda escolar. O acontecido representou o maior escândalo da segunda gestão do político no Executivo, além de ser alvo de uma CPI na Câmara Municipal, em 2001. 

Juraci Magalhães era médico especialista em dermatologia.
Juraci Magalhães era médico especialista em dermatologia. (Foto: acervo/O POVO)

Mais tarde, em 2004, o episódio culminou na cassação do mandato, por 43 votos contra um, do genro de Juraci, o então deputado estadual Sérgio Benevides.

Após a frustrada tentativa de chegar ao Governo do Estado, o médico ainda sofreria novas derrotas em sua carreira política. Em 2003, perdeu disputa interna no PMDB (hoje MDB) e o controle da sigla na Capital passou para o ex-senador Eunício Oliveira. 

Sem espaço, ele deixou a partido em 2005, após cerca de três décadas de participação, e filiou-se ao PL (hoje PR). Antes, no pleito em 2004, o político lançou a candidatura do secretário das Finanças de sua segunda gestão, Aloísio Carvalho, que acabou ficando em quinto lugar na eleição vencida por Luizianne Lins (PT).

Juraci Magalhães na posse de Luizianne Lins (PT) na Prefeitura de Fortaleza.
Juraci Magalhães na posse de Luizianne Lins (PT) na Prefeitura de Fortaleza. (Foto: Acervo/O POVO)

No pleito em 2006, Juraci ainda tentaria uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PL. No entanto, ele não se elegeu e sequer conseguiu ficar na suplência. Foi sua última tentativa de conquistar um cargo público.

O legado de Juraci

Já fora da vida política, o ex-prefeito foi entrevistado pelo O POVO em novembro de 2006. Questionado sobre qual julgamento a história lhe faria, ele respondeu: "A única coisa que eu quero é que a minha neta veja algumas coisas e diga: "Foi o meu avô que fez".

O médico dermatologista teve uma gestão voltada para realização de projetos de infraestrutura. O legado de sua administração ainda hoje pode ser visto em Fortaleza. “É só abrir a janela”, como dizia um de seus bordões eleitorais nos anos 2000.

Quando esteve à frente da Prefeitura, o político idealizou obras no IJF,  Aterro da Praia de Iracema, Praça do Ferreira, Praia do Futuro, além da criação do sistema integrado de ônibus e o alargamento de vias, a exemplo, a Sargento Hermínio. O POVO Online relembra agumas dessas intervenções:

IJF

IJF passou por grande reforma na gestão de Juraci Magalhães.
IJF passou por grande reforma na gestão de Juraci Magalhães. (Foto: acervo/O POVO)

Em 17 de outubro de 1993, o “novo  Instituto Dr. José Frota” foi inaugurado, com uma área de aproximadamente 25.000m² e nove pavimentos distribuídos em um prédio vertical. Nesse período, foi construído um novo bloco de internações e o número de leitos foi ampliado para 416.

Praça do Ferreira

Praça do Ferreira foi reformada com intuito de recompor simbolicamente aspectos arquitetônicos do início do século XIX.
Praça do Ferreira foi reformada com intuito de recompor simbolicamente aspectos arquitetônicos do início do século XIX. (Foto: acervo/OPOVO)

Em 1991, a Praça do Ferreira sofreu uma reforma, com mudanças idealizadas na gestão de Juraci Magalhães, que procurou recompor simbolicamente aspectos arquitetônicos do início do século XIX. Na edição de 20 de dezembro daquele ano, O POVO noticiava que a obra seria entregue à população, após o relógio carrilhão da reconstruída Coluna da Hora tocar sete vezes.

Aterro

Matéria publicada pelo O POVO em 20 de dezembro de 1991 anuncia inauguração da Praça do Ferreira.
Matéria publicada pelo O POVO em 20 de dezembro de 1991 anuncia inauguração da Praça do Ferreira. (Foto: acervo/OPOVO)

Concluído no ano 2000, o aterro da Praia de Iracema provocou divergências, sobretudo por conta dos impactos ambientais. Hoje, o local é utilizado para a realização de shows, como o Réveillon de Fortaleza, um dos maiores do País. 

Mercado Central

Atrativo para turistas que estão à procura de produtos regionais, o novo Mercado Central foi inaugurado em 1998.
Atrativo para turistas que estão à procura de produtos regionais, o novo Mercado Central foi inaugurado em 1998. (Foto: acervo/O POVO)

Atrativo para os turistas que estão à procura de produtos regionais, o novo Mercado Central foi inaugurado em 1998, na segunda gestão de Juraci Magalhães.

Matéria publicada pelo O POVO em 19 de janeiro de 1998 anunciava entrega do novo Mercado Central
Matéria publicada pelo O POVO em 19 de janeiro de 1998 anunciava entrega do novo Mercado Central (Foto: Acervo/O POVO)

Com pesquisa histórica de Fred Souza

Israel Gomes