PUBLICIDADE
Fortaleza
CONSEQUÊNCIAS DA VIOLÊNCIA

Coleta de lixo e funcionamento de ecopontos são prejudicados por ataques em Fortaleza

12:19 | 04/01/2019
Lixo não foi recolhido em ruas do bairro José Bonifácio (Foto: Domitila Andrade/ O POVO)
Serviços como a coleta de lixo domiciliar de Fortaleza e o funcionamento dos ecopontos estão prejudicados pelos ataques que acontecem no Ceará desde a noite de quarta-feira, 2. Moradores de diversos bairros de Fortaleza relataram ao O POVO Online e à Rádio O POVO CBN que não está havendo coleta do lixo disposto nas calçadas. A informação foi confirmada pela empresa Ecofor Ambiental, responsável pelo serviço.

Há relatos de casos em bairros como Vila Velha, São Gerardo, Sapiranga e José Bonifácio. A dona de casa Vanda Mota, 49, mora na rua Doutor Correia Lima, na Sapiranga, e diz que a coleta - realizada às terças, quintas e sábados - não foi feita ontem. "Fiquei foi assustada quando abri o portão", diz Vanda, que integra o Conselho de Ouvintes da O POVO CBN. Ela diz que o lixo de toda a vizinhança está disposto na calçada. "Imaginei que tivesse sido por causa dos ataques".

Em nota, a Ecofor Ambiental ressalta que um caminhão compactador da empresa chegou a ser queimado em um dos ataques e, por isso, os serviços estão sendo realizados de forma diferenciada. O caso foi no bairro Sítio São João, na tarde desta quinta-feira, 3. 
 
"A coleta domiciliar de vários bairros está sendo executada com cobertura policial por questões de segurança; assim com a coleta especial. Os ecopontos sofreram ameaças de danos por isso as operações estão suspensas temporariamente", informou a empresa.
 
A normalização dos serviços depende do fim dos ataques, conforme a Ecofor. "A Ecofor acredita na ação do Governo do Estado na resolução dos problemas de segurança pública, o que nos permitirá retornar à normalidade dos serviços".


MARIANA LAZARI