PUBLICIDADE
Notícias

Coleta de lixo continua prejudicada nesta sexta-feira, 11

Separação do lixo reciclável pode ser uma alternativa para um menor acúmulo nas ruas

13:54 | 11/01/2019
NULL
NULL
[FOTO1]
A coleta de lixo permanece prejudicada na Capital desde o início da onda de ataques. Nesta sexta-feira, 11, O POVO Online esteve nos bairros Aracapé e São Bento, que passaram por ataques nessa quinta-feira, 10, e observou muito resíduo se acumulando nas ruas.

Segundo moradores e comerciantes dos bairros visitados, a coleta não está sendo feita desde a semana passada. Um dos moradores relatou que na manhã desta sexta-feira, um caminhão da Ecofor, que responde pela limpeza urbana de Fortaleza, passou recolhendo lixo. Disse ainda que esse não é um procedimento habitual, a coleta normalmente é feita por outro tipo de caminhão. A reportagem do O POVO tentou entrar em contato com a Ecofor, mas a empresa não atendeu ou retornou as ligações.

Com o acúmulo de lixo nas ruas, uma das opções que surgem para as pessoas é queimar os resíduos. Segundo a geógrafa Magda Maia, essa ação gera uma grande poluição atmosférica e pode ocasionar algum tipo de contaminação do ar. A queima do lixo deve ser feita apenas com resíduos hospitalares e em um ambiente controlado.

Para ela, além da cobrança da Prefeitura para a limpeza das ruas, o que deve ser feito é a separação do lixo. Os resíduos não-orgânicos podem ser armazenados em casa por mais tempo ou encaminhados para uma associação de reciclagem, por exemplo. “É uma oportunidade de criar uma maior consciência ambiental, dar a destinação correta a cada tipo de resíduo”, afirma Magda.
 
[SAIBAMAIS] 
Ataques a coletivos

Um ônibus da linha 383 - Parque São João/Siqueira foi incendiado na manhã dessa quinta-feira, 10, no bairro São Bento. A ocorrência foi confirmada pelo Sindiônibus e não contou com feridos. Nesse momento, apenas 30% da frota circulava, devido a um ataque que houve na noite de quarta-feira, 9.

Já no Aracapé, uma van escolar foi incendiada com perda total do veículo. O ataque aconteceu na tarde dessa quinta-feira, 10, e o veículo ainda estava com dez parcelas para serem quitadas. 

O governador Camilo Santana atualizou, em seu perfil oficial do Facebook, na manhã desta sexta-feira, 11, o número de detidos para 309. A onda de ataques, que chega ao décimo dia, tem pelo menos 180 explosões e incêndios em equipamentos públicos e privados de diversos municípios.
TAGS