PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

O POVO ganha seis prêmios de jornalismo

Cinco produtos jornalísticos receberam reconhecimento da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec) e um do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp); a maioria foi primeiro lugar

21:56 | 18/12/2018
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]

A Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec) e o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp) premiaram jornalistas do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP) nesta terça-feira, 18.

A condecoração da Apdec foi nas categorias webjornalismo, impresso e rádio. O tema desta edição do evento foi “Defensoras e defensores públicos pelo direito à documentação pessoal”.

Angélica Feitosa foi a grande vencedora na categoria "webjornalismo", com a matéria “Em ação do caminhão da Defensoria Pública foram realizados atendimentos no bairro Vila Velha”. A repórter também levou o terceiro lugar com a reportagem “Direito ao Nome”, publicada na versão impressa do O POVO.

Além do assunto escolhido para esta edição, podiam se inscrever produtos jornalísticos com temáticas livres, concorrendo por plataforma de publicação. Nessa modalidade, Thiago Paiva venceu com o especial “Território à Espera de Paz”, em “Impresso”, produzido em parceria com Demitri Túlio e Fábio Lima, também jornalistas da Casa.

Germana Pinheiro também levou o primeiro lugar com o especial “Violência Urbana”, da rádio O POVO/CBN. A categoria "webjornalismo" teve Igor Cavalcante como vencedor pela produção da reportagem “Estado do Ceará já foi condenado a pagar R$ 655 mil e sete pensões a familiares de detentos mortos”, com os fotógrafos Mateus Dantas e Fábio Lima. 

Outros premiados

As duas primeiras colocações da categoria "Impresso", com o tema “Defensoras e defensores públicos pelo direito à documentação pessoal”, ficaram com Theyse Viana e Nicolas Paulino, ambos do Diário do Nordeste. As reportagens "Certidão: papel de existir" e "Três bairros têm maiores índices de sub-registro" foram as premiadas, respectivamente.

A modalidade "Rádio", por sua vez, teve Tribuna Band News FM, Rádio Dom Bosco e Rádio Assembleia no pódio, nessa ordem. As matérias "Combate ao subregistro: um trabalho com impactos além do papel", de Dina Sampaio, "Eu existo", de Jocasta Pimentel, e "Direito ao registro civil", de Fátima Abreu, compuseram o páreo.

Os prêmios em telejornalismo foram para a TV Assembleia e a TV Verdes Mares. A série "Inexistentes", de Aline Oliveira, e as reportagens "Defensoria Pública: resgatando cidadania e tranformando vidas", de Suely Frota, e "Segundo boletim do IBGE, quase 300 mil pessoas não têm certidão de nascimento no Ceará", de Halisson Ferreira, receberam reconhecimento.

O segundo e o terceiro lugar da categoria "Webjornalismo" foram compostos pelos produtos "Vizinhos ajudam família a dar emprego a jovem de 17 anos que nunca foi registrado", de Bárbara Câmara (Diário Online), e "Filha conhece o pai depois de 39 anos em incrível coincidência dentro de ônibus em Fortaleza", de Jéssica Welma (Tribuna).

Em São Paulo

[FOTO2]

Paulo Emanuel Lopes e Adailma Mendes, do estúdio de branded content do Grupo O POVO, o LAB 282, ganharam o primeiro lugar no prêmio do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp). A matéria "Prevenção ainda é desafio para saúde bucal no Brasil" venceu na categoria "Escrita, subcategoria "Online".

 

Leia aqui as reportagens da série Território à Espera de Paz

 

  
 
Redação O POVO Online 
TAGS