PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Comunidade restaura escadaria deteriorada com pinturas e grafite no Vicente Pinzón

Grupo de cinco grafiteiros se reuniram junto com alunos e moradores da comunidade para varrer, coletar o lixo e reconstruir a escadaria do Pilão

21:35 | 27/12/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1] 
Lixo, degraus quebrados e falta de iluminação. Esse cenário não faz mais parte da realidade de quem precisa passar pela escadaria que liga a rua Professor Luís Costa e a comunidade do Pilão, no bairro Vicente Pinzon. O lugar terminou de ser restaurado na quarta-feira, 19, por grafiteiros, em parceria com alunos da escola Matias Beck e patrocinadores.

Antes, a artista Ana Eduarda Santos de Oliveira, conhecida também como Dudz, evitava passar pelo local à noite. Ela explica que a falta de iluminação e o lixo acumulado dificultava o trânsito de pedestres e a fazia se sentir insegura. A moradora da comunidade se juntou com outros grafiteiros e, com ajuda da comunidade, participou da ação para pintar a escadaria.
 
[FOTO2]
“Nunca tinha participado disso. O pessoal ficou muito feliz, postaram nas redes sociais que estavam dentro de casa e quando saíram tomaram um susto com a escada toda pintada”, relata. Dudz diz que agora a população está ajudando para manter o local limpo, evitando nova deterioração. 

[SAIBAMAIS]Convidado por Eduarda, juntamente com mais três grafiteiros, o adolescente Márcio Gabriel Santos Rodrigues, de 17 anos, também participou da pintura. Segundo ele, a ação durou dois dias. No sábado foi feita a restauração da escada com pedreiros, consertando degraus e retirando lixo, folhas e galhos que impediam a pintura. Na quarta-feira, os artistas foram ao local pintar um mar com polvos, peixes e tartarugas. A escadaria também ganhou nova iluminação patrocinada pela Unichristus. O projeto teve apoio do vereador José Porto. 
 
[FOTO3] 

Enquanto pintavam, Gabriel diz que receberam lanche, água e ajuda dos moradores do lugar. A parceria começou ainda antes da restauração. Foi feito um bazar de roupas para arrecadar dinheiro para comprar as tintas spray. A marca de tintas Hidracor também participou doando material para a pintura. “Temos que adotar essa visão de que a comunidade também tem arte, artistas e cultura, não é local de criminalidade como estão acostumados a ver”, aponta o artista, também chamado de Pig.

O projeto deve continuar em outros pontos da comunidade. A ideia, de acordo com Pig, é usar a escadaria do Pilão como modelo para outros espaços que precisam de revitalização. Ele já tinha participado de mais ações desse tipo e defende colorir cada vez mais os locais de Fortaleza.
TAGS