Policiais organizam campanha em prol de família de homem decapitadoNotícias de Fortaleza
PUBLICIDADE
Notícias


Policiais organizam campanha em prol de família de homem decapitado

Vítima deixou três filhos, incluindo dois bebês. Ele teria sido morto por motivações políticas

17:43 | 01/11/2018
Após ter o marido morto e decapitado na comunidade da Babilônia, no bairro Passaré, uma mulher se viu sozinha tendo três filhos para criar. A situação financeira já não era fácil - há alguns meses, a família já havia vindo a público nas redes sociais pedir ajuda para que o homem conseguisse emprego. Agora, tende a ficar pior: morto na madrugada dessa terça-feira, 30, o homem, que trabalhava como servente de pedreiro, era a única fonte de renda da casa.

O cenário sensibilizou policiais civis e militares, que passaram a organizar campanhas de ajuda à família. Como dois dos filhos do casal são bebês (de 8 meses e um ano de idade), leites e fraldas estão entre as doações mais requisitadas. O outro filho também é uma criança - tem oito anos. Dinheiro também pode ser doado, através da conta de um policial civil do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que encabeça a campanha.
 
[SAIBAMAIS] 

“Por mais que existam muitos homicídios que tenham uma motivação fútil, esse me afetou ainda mais por ter o seu motivo unicamente político”, afirmou o inspetor Eliseu Carvalho. Um suspeito do crime, em vídeo gravado por policiais militares, disse que a vítima foi morta por ter dito que votaria em Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno das eleições, realizado no último domingo, 28. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não informou oficialmente a motivação do crime, no entanto. As investigações seguem sendo feitas pela Polícia Civil. Quatro suspeitos já foram identificados.

A família passou a ser atendida pelo Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas no Estado do Ceará (Provita). O POVO opta por não divulgar a identidade da vítima para preservar a família.

As doações físicas podem ser encaminhadas à sede da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol). Também podem ser entregues na Unidade de Segurança Integrada (Uniseg) 1, no bairro Cais do Porto. O inspetor Eliseu Carvalho também recebe as doações em sua casa.

Para doar dinheiro, depósito pode ser feito na conta do próprio inspetor. Os dados são: 
Agência: 2214-4
Conta: 0048280-3
Banco Bradesco
Titular: Eliseu Viana Carvalho.

Mais informações podem ser obtidas através dos telefones do inspetor Eliseu Carvalho (98549-2229) e da Adepol (3254-2776).

Serviço
Sede da Adepol
Rua Monsenhor Luiz Rocha, 16 — Centro

Sede da Uniseg 1
Avenida Zezé Diogo, 162 — Cais do Porto
TAGS