PUBLICIDADE
Fortaleza
AUDIÊNCIA

Mandante da Chacina das Cajazeiras será ouvido pela Justiça por videoconferência em dezembro

Acusado de ser um dos principais mandantes da chacina no Forró do Gago, Auricelio Sousa Freitas será julgado no próximo dia 6 de dezembro. Ele está preso

15:28 | 09/11/2018

Líder de facção criminosa e apontado como um dos mandantes da Chacina das Cajazeiras, Auricélio Sousa Freitas, 35, conhecido como Celinho ou Celim, passará por audiência de instrução e julgamento no próximo dia 6 de dezembro. A audiência será feita por meio de videoconferência para evitar a condução do réu, que está preso. A medida, segundo os autos, é uma forma de evitar qualquer tentativa de resgate do preso dada a periculosidade de Celim.

 

Celim foi denunciado pelo Ministério Público do Estado (MPCE).

  

Ele foi preso, no bairro Dionísio Torres, em 11 de julho deste ano, acusado de envolvimento com as 14 mortes da maior chacina da história do Ceará, no dia 27 de janeiro deste ano. Era o último foragido pelo crime. Celim estava vivendo em apart hotel no Meireles e foi detido na avenida Desembargador Moreira, conduzindo um veículo blindado.

 

Ele também é acusado de ter atuado na expulsão de famílias da Comunidade Babilônia, em janeiro deste ano.

 

O réu responde por crimes previstos na Lei de Organização Criminosa. O processo tramita na segunda Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, da Comarca de Fortaleza. 

 

No último dia 22 de outubro, uma procuração assinada por Auricélio foi encontrada no apartamento de Marcos André Silva Ferreira, o Dedé, acusado de tráfico de drogas e também integrante da facção criminosa.

 

Redação O POVO Online