PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Investigação de estupro de universitária segue sem respostas 21 dias após o crime

Por dia, aproximadamente seis pessoas foram vítimas de crimes sexuais em outubro no Ceará. O número total de casos no mês, 193, é o maior de dois anos

Jéssika Sisnando
12:06 | 15/11/2018
NULL
NULL (Foto: )

Vinte e um dias depois, a investigação do crime de estupro que teve como vítima uma estudante universitária, nos arredores do campus da Unifor, segue em andamento e sem respostas. De acordo com o Ministério Público do Ceará (MPCE), o inquérito não foi concluído. O caso foi registrado na noite do dia 25 de outubro. 

Entre janeiro e outubro, 1.569 pessoas foram vítimas de crimes sexuais no estado do Ceará, entre crianças e adultos. No ano, o mês de outubro foi o que apresentou o maior número de crimes sexuais em dois anos, com 193 casos. No ano, os outros dois meses com mais ocorrências foram junho, com 177 casos, e janeiro, com 174. Entre os meses de janeiro e outubro de 2017, foram 1.478 vítimas de crimes sexuais no Estado. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

[FOTO1] 

[FOTO2] 

 

Investigação 

O período para conclusão de um inquérito policial quando não há suspeito preso é de 30 dias - com a possibilidade de pedido de mais tempo à Justiça. Em caso de suspeitos presos, o período para finalizar o inquérito é de dez dias. A quantidade de pedidos de prazo é indefinida.

 

De acordo com o Ministério Público, a investigação do estupro da universitária em outubro está sob sigilo. Alguns boatos sobre a saúde da vítima foram divulgados nas redes sociais, mas a Defensoria Pública desmentiu as falsas informações e afirmou que a estudante está em casa e não apresentou problemas de saúde.

Procurada pelo O POVO Online, a Polícia Civil informou que o caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Fortaleza. Conforme a Polícia Civil, a vítima foi acolhida por uma equipe formada por assistentes sociais e psicológicos, no Centro de Referência da Mulher, que fica no Complexo da Casa da Mulher Brasileira.

A vítima foi encaminhada para realização de um exame de corpo de delito, que aconteceu na sede da Perícia Forense do Estado (Pefoce). Ela foi acompanhada para tomar a medicação em uma unidade hospitalar. "Mais detalhes serão repassados em momento oportuno, para não comprometer os trabalhos policiais", informou o órgão. 

Após o crime, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE) informou que o caso aconteceu "aparentemente por motivações políticas". A universitária sofria ameaças e tinha registrado um Boletim de Ocorrência (B.O.) por injúria no dia 23, dois dias antes do crime. 

 

Estatísticas 

De acordo com a estatística da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com base no percentual de vítimas de crimes sexuais por semana de outubro, o dia com maior número de vítimas costuma ser a quarta-feira. A maioria dos crimes acontece durante o dia, entre meio-dia e 17h59min. Esse relatório tem o objetivo de descobrir possíveis criminosos e traçar um perfil que possa ajudar a elucidar os casos e direcionar policiamento para as regiões com maior número de ocorrências. 

 

A Assessoria de Análise Estatística e Criminal (AAESC) utiliza, para a compilação dos dados, os casos de atentado violento ao puder, estupro, estupro de vulnerável e exploração sexual de menor.  

 

[FOTO3] 

 

 

 

 

TAGS