PUBLICIDADE
Fortaleza
CANINDEZINHO

Heitor Férrer denuncia limitação do funcionamento de UPA por causa da insegurança; Sesa nega

O deputado estadual disse na Assembleia que recebeu denúncia de que a unidade não funcionará mais no período da noite. Secretaria da Saúde diz que UPA está funcionando normalmente e nunca foi cogitado que deixasse de funcionar à noite

16:17 | 07/11/2018
(Foto: Reprodução/ ISGH)
Problemas de segurança pública no Canindezinho têm dificultado o atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro, segundo o deputado estadual Heitor Férrer. Ele denunciou, na ordem do dia da Assembleia Legislativa na última terça-feira, 6, que a UPA não mais funcionará no período da noite devido à violência na área. 
 
A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) negou a informação e diz que a unidade está funcionando normalmente. Reforça ainda que nunca foi cogitado que a IPA deixasse de funcionar à noite.
 
Na terça, Heitor disse que uma enfermeira da unidade entrou em contato com ele para “pedir socorro”. Segundo o relato, mandantes de facções controlam o atendimento de profissionais de saúde e dos seguranças.
 
A Sesa rebateu a informação. Em nota ao O POVO Online, informou que "nesta segunda-feira, 5, e terça-feira, houve 312 e 303 atendimentos, respectivamente". Conforme a secretaria, "houve uma ocorrência policial na unidade envolvendo o acompanhante de uma paciente" na noite de domingo, 4, por volta das 20 horas. "A Polícia Militar atendeu prontamente o chamado feito por profissionais da UPA, que registraram boletim de ocorrência sobre o caso", disse a Sesa.

"A UPA do Canindezinho conta com segurança especializada que busca manter a integridade física de funcionários e pacientes e guardar o patrimônio do local", comunicou a Sesa.

HELOISA VASCONCELOS