includeMenuHeader(); echo $q->appendJs("online/geral/js/libs/facebook.api.js"); ?>
PUBLICIDADE
Fortaleza


Ceará consegue seis medalhas nas Olimpíadas de Ciências da Terra e Geografia, em Brasília

A premiação compõe o extenso quadro de vitórias do Estado em competições escolares de nível intelectual deste ano

23:25 | 24/10/2018
Escolas do Ceará, uma pública e outra privada, conquistaram três ouros, duas pratas e um bronze na IV GeoBrasil 2018: Olimpíadas de Ciências da Terra e Geografia, realizada no último fim de semana, em Brasília. O Campus de Caucaia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e o colégio Farias Brito foram as instituições que alcançaram destaque entre mais de 30 mil alunos inscritos na competição.
  
Entre eles, estão Diogo Augusto de Araújo e José Ernando de Farias, do curso técnico integrado de Eletroeletrônica do IFCE, que conseguiram prata na competição. O professor tutor da dupla, Fabrício Américo, revela que a iniciativa de participar da olimpíada partiu dos próprios alunos. Foi criado um grupo no Whatsapp para que eles compartilhassem material de estudo e tirassem as dúvidas que adquiriam a medida que avançavam no conteúdo. Para ele, a premiação não só tem grande impacto na vida de Diogo e de José, mas também em toda a escola. “A importância dessa conquista é muito significativa porque eles inspiram os outros alunos. Eles são de uma instituição pública, então existem dificuldades (no ensino). Essa é uma maneira de acreditarem que são capazes”.
  
Com a conquista, Fabrício prevê que, no próximo ano, criem-se mais equipes com uma melhor preparação para ganharem a medalha de ouro. 
  
Ceará nas olimpíadas
Este ano, como de costume, o Estado ocupa o primeiro lugar no ranking de medalhas da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), com 25 equipes premiadas, entre cinco medalhas de ouro, nove de prata e 11 de bronze. A etapa final da competição, realizada em agosto, contou com 1,2 mil estudantes distribuídos em 311 grupos, de todas as unidades federativas. 
  
Além disso, 8.330 das 59.497 medalhas disponíveis para todo o País vieram para o Ceará. Só no Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (CMCB) foram 77 premiações em Astronomia e Astronáutica em 2018, distribuídas entre a Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA), com 64 delas, e a Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), com 13.
  
O pódio da Olimpíada Internacional de Química, realizada em Praga, capital da República Tcheca, também foi ocupado por cearenses neste ano. Foram três medalhas dadas para o Estado: uma de ouro, outra de prata e outra de bronze. A quarta medalha brasileira foi dada a um estudante de São Bernardo do Campo, em São Paulo. Participaram da competição 304 estudantes de 76 países, organizados em quartetos.
  
Também, dos seis estudantes premiados a Olimpíada Internacional de Matemática que, neste ano, aconteceu em Cluj-Napoca, na Romênia, dois eram de Fortaleza. Os cearenses trouxeram, cada, medalhas de bronze para o Estado. Em 2018, a competição recebeu 594 estudantes de vários países.
 
Redação O POVO Online 

TAGS