PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

"O Teatro São José resgata um pedaço da nossa memória", diz Roberto Cláudio em reinauguração

Do lado de fora, porém, público interessado não pôde participar do evento, "reservado apenas para autoridades", como informaram os seguranças

Wanderson Trindade
00:51 | 20/09/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO2]Ao som do cantor Raimundo Fagner, foi reinaugurado "o palco da gente simples de Fortaleza". Essa foi a denominação utilizada pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, na noite desta quarta-feira, 19, na reabertura do Teatro São José, no Centro. Em cerimônia ao lado de autoridades, o gestor frisou a importância histórica que o espaço tem para a Capital.
  
"Esse é um espaço da cultura de todos nós (fortalezenses), afirmou, ao lembrar dos trabalhadores que participaram das obras, a quem reservou sua “profunda gratidão”. “Faremos ainda uma entrega de placas em homenagem a todos os trabalhadores, com um duplo significado: pelo respeito e agradecimento a eles; e também por ser uma celebração ao valor histórico do Teatro, feito por trabalhadores”, observou.


 
[FOTO1]
O gestor ressaltou a relevância do equipamento para a Capital que, segundo ele, tem poucas referências arquitetônicas de valor histórico preservadas. “Mas hoje o Teatro resgata um pedaço da nossa memória e nos ajuda a nos identificar como uma gente de um mesmo espaço, história e miscigenação”, disse, ao lado do secretário da Cultura do Ceará, Fabiano Piúba, e do secretário da Cultura de Fortaleza, Gilvan Paiva. O primeiro estava representando o Governo do Estado, que mantém parceria para reformar a Praça Cristo Redentor, no entorno.
  
[SAIBAMAIS]
Escolhido para ser o diretor do Teatro São José, Karlo Kardozo contou ao O POVO Online que está recebendo esse “desafio com muita emoção”. Em analogia ao futebol, ele ilustrou sua trajetória na arte a uma partida de futebol. “De repente a bola veio para o meu pé e eu me senti no dever de fazer o gol”, esboçou, lembrando ainda da existência de “todo um time que precede a jogada”.

Questionado sobre o mérito que o equipamento pode trazer para Fortaleza, o diretor declarou que sua reabertura já é uma “grande vitória”. “Mas os teatros municipais têm hoje uma importância maior do que ser apenas um monumento histórico. Eles são centros difusores da cultura, podendo abrigar as diversas linguagens, pensamentos e, principalmente, os variados públicos da cidade”, pontuou.
  
Do lado de fora 
O acesso a reinauguração do Teatro São José causou certa confusão em algumas pessoas interessadas em contemplá-lo, na noite desta quinta-feira, 19. “Reservado apenas para autoridades”, como informaram os seguranças, o evento deixou do lado de fora parte do público que esperava assistir a apresentação do cantor Fagner.
  
A professora Cilda Pinto, de 60 anos, declarou ao O POVO Online que se sentiu "frustrada" ao saber que não poderia prestigiar o evento do “lado de dentro”. “Eu vim pensando em rever o Teatro São José. Como que ele ficou depois da reforma. Mas pelo visto ficará para a próxima vez”, disse.
TAGS