PUBLICIDADE
Notícias

Cliente que recebeu mandado de apreensão para carro mesmo sem dívidas ganha indenização

O processo durou 10 anos e além da falha na prestação de serviço, o banco responsável pelo financiamento deve responder por danos morais

11:50 | 12/07/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
O Banco Volkswagen, responsável por financiamentos e consórcio de veículos da marca, foi condenado a indenizar cliente por propor mandado de busca e apreensão para carro com parcelas em dia. A medida é utilizada quando o consumidor está inadimplente, mas não era o caso. Segundo decisão da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o banco terá que pagar R$ 7,5 mil.

Enquanto estava no local de trabalho, em 31 de março de 2008, o cliente recebeu o mandado de busca e apreensão para o seu veículo. Ele alega ter passado constrangimento pois todas as parcelas da compra do carro estavam pagas. Além da falha na prestação do serviço, o desembargador e relator do processo Raimundo Nonato Silva Santos afirmou que a situação configura danos morais. 

Na contestação, o Banco Volkswagen afirmou que quando o pedido de busca e apreensão foi expedido as prestações não estavam em dia, portanto não praticou ato ilícito. Após a quitação da dívida, a instituição alega que deu baixa no sistema. Com isso, a 2ª Vara Cível de Caucaia chegou a julgar a ação como improcedente, por entender que o consumidor não havia comprovado a situação. 

Entretanto, o cliente entrou com uma apelação no TJCE por estar inconformado com a decisão. Ele juntou documentos mostrando que não estava devendo parcelas quando recebeu o mandado. Por fim, o relator do processo acreditou estar comprovado que o cliente não estava inadimplente e que a busca e apreensão não era justificada. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS
Cliente que recebeu mandado de apreensão para carro mesmo sem dívidas ganha indenizaçãoNotícias de Fortaleza
PUBLICIDADE
Notícias

Cliente que recebeu mandado de apreensão para carro mesmo sem dívidas ganha indenização

O processo durou 10 anos e além da falha na prestação de serviço, o banco responsável pelo financiamento deve responder por danos morais

11:50 | 12/07/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
O Banco Volkswagen, responsável por financiamentos e consórcio de veículos da marca, foi condenado a indenizar cliente por propor mandado de busca e apreensão para carro com parcelas em dia. A medida é utilizada quando o consumidor está inadimplente, mas não era o caso. Segundo decisão da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o banco terá que pagar R$ 7,5 mil.

Enquanto estava no local de trabalho, em 31 de março de 2008, o cliente recebeu o mandado de busca e apreensão para o seu veículo. Ele alega ter passado constrangimento pois todas as parcelas da compra do carro estavam pagas. Além da falha na prestação do serviço, o desembargador e relator do processo Raimundo Nonato Silva Santos afirmou que a situação configura danos morais. 

Na contestação, o Banco Volkswagen afirmou que quando o pedido de busca e apreensão foi expedido as prestações não estavam em dia, portanto não praticou ato ilícito. Após a quitação da dívida, a instituição alega que deu baixa no sistema. Com isso, a 2ª Vara Cível de Caucaia chegou a julgar a ação como improcedente, por entender que o consumidor não havia comprovado a situação. 

Entretanto, o cliente entrou com uma apelação no TJCE por estar inconformado com a decisão. Ele juntou documentos mostrando que não estava devendo parcelas quando recebeu o mandado. Por fim, o relator do processo acreditou estar comprovado que o cliente não estava inadimplente e que a busca e apreensão não era justificada. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS