PUBLICIDADE
Notícias

Jovem cearense diz buscar em vídeos de humor uma forma de superar a depressão; psicóloga pondera

De acordo com a psicóloga Rafaele Cavalcante, assistir vídeos de humor pode servir de inspiração para a pessoa querer se tornar mais leve e bem humorada, mas isso não é suficiente para tratar a depressão

12:20 | 11/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

O estudante de logística Enzo Antônio, de 28 anos, diz superar a depressão graças aos vídeos da youtuber Dinah Moraes. O jovem já acompanha a moça há dois anos.

 

"Ver aos vídeos dela sempre levanta o meu astral. A Dinah me alegra até no stories que ela posta no Instagram dela", conta o rapaz, que mora no bairro Montese, em Fortaleza.

 

O estudante tem acompanhamento de psiquiatra há seis anos e psicólogo há quase três. No começo, segundo ele, a depressão era muito forte. A mãe era quem controlava sua medicação. "Minha mãe é quem controlava minha medicação porque tinha medo que eu surtasse e tivesse uma overdose de remédios", relata.

 

Enzo diz que, em 2016, assistiu ao primeiro vídeo da vloggeira, por meio do Facebook, em que ela mostrava como era o comportamento das pessoas na Internet. O jovem já foi a dois shows da humorista.

 

A relação com sua mãe ficou fortalecida depois que começou a seguir Dinah. "A minha conta no YouTube também está no celular da minha mãe e as notificação dos vídeos chegam tanto para mim quanto pra mamãe. Inúmeras vezes ela me liga pra dizer: 'Hey, a Dinah postou vídeo novo. Quando tu chegar em casa, vamos assistir juntos, né?'.

 

O rapaz confessa que já houve momentos de chegar com crise no consultório de seu psiquiatra e, na sala de espera, ficar assistindo aos vídeos e a crise praticamente desaparecer.

 

A psicóloga Rafaele Cavalcante explica que assistir vídeos de humor pode servir de inspiração para a pessoa querer se tornar mais leve e bem humorada, mas isso não é suficiente para tratar a depressão. "O tratamento da depressão acontece com psicoterapia, medicação psiquiátrica, se for necessário, apoio da família, boa alimentação, e atividade física. E é imprescindível que a pessoa busque reconstruir suas amizades, estudo, trabalho, sonhos, projetos de vida e interações sociais", explica.

 

Confira alguns vídeos de Dinah Moraes:

[VIDEO1]

 

[VIDEO2] 

 

[VIDEO3] 

TAGS