PUBLICIDADE
Notícias

Aumenta em 320% o número de mortes por H1N1 no CE em um ano; 21 pessoas já morreram em 2018

A Secretaria de Saúde (Sesa) divulgou boletim com apurado de casos notificados como influenza; das 404 suspeitas notificadas, 121 foram confirmadas como H1N1

20:53 | 04/05/2018
NULL
NULL
[FOTO1]O boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa) revelou um aumento significativo nos casos de morte em decorrência da gripe H1N1. Dos 121 casos notificados, foram constatadas 21 mortes causadas pelo vírus. A quantidade revela acréscimo de 320% na quantidade de óbitos causadas pelo vírus em comparação as cinco mortes de todo o ano passado. O número de casos de influenza é o maior da série histórica da pesquisa que divulga os quantitativos desde 2009.
[SAIBAMAIS]
Segundo os dados da Sesa, o índice de letalidade da influenza é de 17,4%, levando em consideração o número de notificações (121) e o de mortes (21). O número deste ano, que ainda não terminou, só não é pior do que 2010 e 2011, que alcançaram patamares gigantescos, com 43,8% e 50% de letalidade, respectivamente.
 
[FOTO2] 
 
Além dos 21 óbtos já confirmados por decorrência da gripe H1N1, estão sendo investigados outras 20 mortes que podem ter como causa a influenza.

A pesquisa se baseia nas notificações feitas pelos hospitais que cuidam de pacientes com as denominadas Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG).
 
[FOTO3] 
 
Vacinação

No boletim divulgado nesta sexta-feira, 4, a Sesa falou sobre os resultados da campanha de vacinação no Estado.

Até a manhã desta sexta, 4, foram distribuídas aos municípios mais de 970 mil doses de vacina da remessa recebida do Ministério da Saúde. Porém, nos municípios, as campanhas de vacinação não estão atingindo o público esperado. Apenas 23,9% das crianças de 6 meses a 5 anos foram vacinadas no Estado, por exemplo. (ver tabela com estimativas completas)
 
[FOTO4] 
 
O dia "D" de mobilização nacional para vacinação contra influenza ocorre no próximo sábado, 12 de maio. Em todo o País a vacina será distribuída nos postos de vacinação para a população.

O período de vacinação segue até o dia 1º de junho.

Precauções

Pessoas com alergia a ovo, que apresentem apenas urticária após exposição, podem receber a vacina da influenza mediante adoção de medidas de segurança. Após o indivíduo ser vacinado deve ficar em observação por pelo menos 30 minutos em ambiente com condições de atendimento a reações anafiláticas.
TAGS