PUBLICIDADE
Notícias

Detran garante segurança de jipe usado por policiais e diz que carros não devem passar de 40 km/h

Jornalista Boris Feldman afirmou em sua coluna que os policiais cearenses correm risco ao dirigir o jipe produzido pela "fábrica de incentivos" da Ford

19:35 | 23/03/2018
NULL
NULL
Após crítica em coluna publicada no O POVO, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) destacou nesta sexta-feira, 23, a segurança dos carros modelo Troller T4 usados pelo Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR) e Corpo de Bombeiros. No comunicado enviado à reportagem, o órgão diz que são carros específicos para uso em operações de praia, estando adaptados para  circular pela faixa litorânea fazendo fiscalização, policiamento e salvamento.

O posicionamento do Detran vem após crítica do jornalista especializado em carros, Boris Feldman. Em matéria publicada no O POVO nesta quinta-feira, 22, ele coloca que "o que os policiais ao volante do T4 não imaginam é que estarão correndo sério risco, pois os jipes não contam com air bags para protegê-los em caso de acidente", escreve. 
 
[FOTO1]
No decorrer do seu texto, Feldman cita a ausência de airbags no carro e, em seguida, o argumento da marca Ford, dona do modelo, que defende que "ao rodar em trilhas, eles se deparam com obstáculos e solavancos que podem disparar involuntariamente as bolsas infláveis". O raciocínio da empresa foi classificada pelo jornalista como "brecha na lei". 

Além disso, Feldman diz que, caso houvesse no Brasil verdadeira preocupação com a segurança veicular, bastaria exigir um básico comando - manual ou automático - para desligar os airbags quando o automóvel estivesse fora de estrada. "Mas, lamentavelmente, o foco do governo e das empresas brasileiras não está exatamente na segurança veicular", critica. 

Sem entrar especificamente na questão dos airbags, o Detran explica que os veículos possuem itens segurança, a exemplo de freio ABS e tração 4x4. Diz ainda que as atividades na orla marítima não pedem dos veículos velocidade maior do que 40 km/h e que, em média, os carros não passam de 20 km/h. 

"O compromisso do Estado com a segurança de seus agentes, policiais e bombeiros é condição primordial", diz a nota, que completa destacando que os veículos usados no Estado são novos ou em bom estado de conservação e manutenção.
Redação O POVO Online 
TAGS