PUBLICIDADE
Notícias

Mais de 50 pessoas foram presas por furto de energia no Ceará em 2017

Ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica

10:51 | 15/03/2018
As polícias Polícias Militar e Civil prenderam 58 pessoas no Ceará durante o ano passado em ação com a Enel Distribuição Ceará. A maior parte de incidências ocorreu nos bairros Barra do Ceará, Alvaro Weyne, Carlito Pamplona, Monte Castelo e Parque Iracema, em Fortaleza.
 
"Além de ser crime, com pena prevista de um a oito anos de reclusão, o furto de energia afeta diretamente a qualidade do serviço prestado pela distribuidora e põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica", diz a Enel em nota. 

Conforme a empresa, ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica. A sobrecarga pode ocasionar interrupção no fornecimento de energia.

"Para conscientizar a população sobre o perigo do furto de energia, a companhia realiza, além dos operativos, diversos projetos sociais em comunidades, com informações sobre o uso eficiente de energia elétrica e programas para geração de emprego e renda", continua a nota. 

A Enel recebe denúncias de furto de energia, de qualquer cidade do Ceará, pela Central de Relacionamento no telefone 0800 285 0196. A ligação é gratuita e o atendimento é 24 horas.
 
Redação O POVO Online
TAGS