PUBLICIDADE
Fortaleza
Atentado a secretaria

Inteligência soube antes de atentado à Sejus e Polícia ficou à espreita de criminosos

Três bandidos morreram no confronto com a Polícia. Um deles foi baleado quando ia atirar granada contra a secretaria

11:09 | 24/03/2018
Veja vídeo de como ficou a fachada da Sejus após o ataque:

A inteligência da Polícia detectou a informação do ataque à Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) antes de ele ocorrer, informou o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa.

"Ontem à noite, a inteligência detectou a ameaça", disse Costa, em entrevista na manhã deste sábado, 24, ao participar da instalação de Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) na Praça Joaquim Nogueira, no Antônio Bezerra, perto de onde houve ataque a agência dos Correios na noite de quinta-feira, 22. A informação prévia permitiu à Polícia esperar os criminosos. Houve confronto e três morreram.
Fachada da Sejus, com marcas de balas na janela
Fachada da Sejus, com janela cravejada de balas. (Foto: Daniel Duarte/Especial para O POVO)

"Tão logo chegou ao meu conhecimento, determinei que equipes ficassem no guardo para ver se essa ameaça se concretizaria", relatou o secretário. "A ordem foi de fazer tudo que fosse necessário para estancar esse ataque caso ocorresse".
Os homens dispararam contra a secretaria. Um deles ia lançar granada contra o prédio, quando foi baleado pelos policiais. O explosivo caiu próximo a ele.

"A gente sempre espera que não haja confronto, mas os bandidos foram efetivamente lá, efetuaram disparos", disse Costa.

"Nem  tudo, infelizmente, a gente consegue prever. Quando a gente prevê, a gente vai pra cima. A gente não recua", reforçou o secretário.
Traseira de carro Ônix preto com marcas de balas
Carro usado por criminosos no ataque. (Foto: via WhatsApp O POVO)

Ele destacou ainda a confiança dos policiais na cúpula para que a reação desse tipo possa ocorrer. "Bom que o policial confia nos seus comandantes, no seu secretário. Sabe que pode fazer o que deve ser feito lá que a gente está aqui apoiando e tivemos esse resultado, esse desfecho".
 
Lateral de carro Ônix preto com marcas de balas
Carro usado por criminosos no ataque. (Foto: via WhatsApp O POVO)

Para entender o caso:
 
 
 
 

 

Com informações da repórter Ana Rute Ramires