PUBLICIDADE
Notícias

Uber lamenta morte de motorista na maior chacina do Ceará

Em nota, empresa se coloca à disposição para colaborar nas investigações. Natanael da Silva, 25, morreu ao deixar passageiro na festa em que ocorreu o tiroteio

16:40 | 28/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

A Uber se posicionou neste domingo, 28, sobre a morte de motorista que prestava serviço para a empresa e foi assassinado na Chacina das Cajazeiras, a maior já registrada no Estado. Natanael da Silva, 25, se tornou alvo ao deixar passageiros no “Forró do Gago”, casa de shows localizada na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão.

 

"A Uber lamenta profundamente o episódio de violência urbana que culminou na morte de Natanael. A empresa permanece à disposição das autoridades para colaborar nas investigações, na forma da lei", comentou a companhia em nota.

 

Após a morte de Natanael, motoristas da Uber mostraram receio de realizar viagens a regiões dominadas por facções. Esta é a quarta morte de motoristas da empresa em Fortaleza e Região Metropolitana da Capital desde o ano passado.

Em agosto de 2017, Guilherme e Silva Maia, 22, morreu no bairro Ancuri por desrespeitar ordens de facções e não baixar o vidro do carro. Em setembro, Marlon Jhon Barbosa, de 37 anos, morreu no Maracanaú. O último caso registrado antes da morte de Natanael foi o de Francisco Nemesio Rodrigues Filho, 21, no bairro Serrinha.

 

Redação O POVO Online

TAGS