Ministério Público entra no caso do voo cancelado da AviancaNotícias de Fortaleza
PUBLICIDADE
Notícias


Ministério Público entra no caso do voo cancelado da Avianca

Após o cancelamento do voo, houve confusão e a Polícia foi chamada pela empresa aérea; alguns passageiros tiveram o voo remarcado para 24 horas depois

22:26 | 31/01/2018
NULL
NULL
[FOTO1]O Ministério Público do Estado do Ceará (PMCE) instaurou procedimento para apurar responsabilidade da Avianca por cancelamento de voo para Brasília, ocorrido na segunda-feira, 29.

O procedimento administrativo foi instituído nesta terça, 30, após passageiros reclamarem no Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). "Ao tomar conhecimento do voo sem justificativa plausível, alguns vários consumidores procuraram o Posto Avançado do Decon que fica no Aeroporto Pinto Martins para formalizar a reclamação", informa o Decon no procedimento.
 
Foram feitas também reclamações no guichê da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Como noticiado pelo O POVO Online na segunda-feira, 28, duas pessoas passaram mal e tiveram de ser levadas ao hospital, entre elas, uma criança de 5 anos. Segundo a mãe, o valor do atendimento foi de R$ 970, que foi custeado pela passageira. 
 
De acordo com o Decon, a empresa aérea não forneceu aos passageiros as assistências necessárias. Consta ainda nas reclamações feitas o relato de que passageiros do voo cancelado tiveram que passar a noite no saguão do aeroporto.

O Decon pediu à Avianca esclarecimento dos fatos, assim como comprovantes de que foram adotadas medidas para sanar a possível irregularidade. A empresa aérea tem 10 dias, a contar da data da notificação, para encaminhar as informações solicitadas. Caso se confirmem as denúncias dos passageiros, a empresa poderá sofrer sanções administrativas que podem variar de multa a interdição das atividades da empresa.
 
A Avianca soltou nota com esclarecimentos sobre o motivo do cancelamento do voo. Segundo a empresa, o voo não decolou por "questões técnicas". Ainda de acordo com a nota, "a Avianca Brasil lamenta o desconforto causado aos clientes, mas destaca que eventuais manutenções corretivas são procedimentos necessários nas operações aéreas". 
TAGS