PUBLICIDADE
Fortaleza
ENTENDA COMO ACONTECE O PROCESSO

Cagece realiza 15 estudos de viabilidade para começar dessalinização de água do mar

O governador Camilo Santa pediu em reunião, mais agilidade no processo de implementação das usinas

11:33 | 22/01/2018
O governador Camilo Santana (PT), em reunião realizada durante o último fim de semana com os secretários e presidentes dos órgão vinculados, cobrou mais agilidade no processo de dessanilização da água do mar. Ele apontou que em abril a Cagece deve receber os estudos das plantas, e entre maio e junho a obra deverá ser licitada.
 
(FOTO: Carlos Gibaja/Divulgação)
 

De acordo com a Cagece, as empresas continuam realizando estudos para verificar qual o melhor local para implementar a usina, e quais serão os impactos econômicos e ambientais. Ao total, estão sendo realizados 15 estudos de viabilidade, com previsão de entrega para maio, encerrando o prazo de entrega de 150 dias previsto pelo edital.
 
A dessalinização da água é vista como uma das soluções para a crise hídrica que assola as regiões do mundo. O processo consiste na retirada do excesso de sais minerais, microorganismos e outras partículas sólidas da água salgado ou salobra. 
 
No sertão do Ceará, são cerca de 200 sistemas implementados em 34 municípios, pelo programa Água Doce. O preço da água por m³ é de R$ 1, mas chega aos moradores por um valor menor, já que a iniciativa é subsidiada pelo governo para a população de baixa renda. 

No Brasil, desde 2000 Fernando de Noronha utiliza a tecnologia, que corresponde a 40% do abastecimento, mas, até agora, não conseguiu acabar com o racionamento de água. As duas maiores usina de dessalinização do mundo estão em Israel, uma na cidade de Tel Aviv - desde 2015 foi ampliada para alcançar seus limites máximos de produção - e a outra em Ras al-Khair. 
 
 
Como acontece o processo
Existem duas formas de retirar o sal da água do mar ou salobra: destilação térmica ou osmose reversa.
 
Destilação térmica: Esse é o processo que procura imitar o ciclo da chuva. A água salgada é aquecida por meio de energia fóssil ou solar, que ao atingir seu ponto de ebulição se transforma em vapor  e vai para um condensador - onde ocorre o resfriamento - e retorna em estado líquido para outro recipiente - ficando longe do recipiente original que contém os sais. 

Osmose Reversa: Busca realizar o processo contrário ao fenômeno natural da osmose. A osmose é o deslocamento de um fluído por meio de uma membrana semipermeável, que vai do menos concentrado ao mais concentrado, e busca o equilíbrio entre as partículas. No caso da dessalinização por osmose reversa, consiste em um sistema de bombeamento capaz de exercer pressão superior à encontrada na natureza, para que dessa forma possa vencer o sentido natural do fluxo. Neste caso, a água salgada - que é o meio mais concentrado - se desloca para o sentido menos concentrado, e a membrana semipermeável - que permite apenas a passagem de liquido - retém as partículas  sólidas.

Desvantagens da dessalinização
Um dos grandes problemas deste processo é o que fazer com o sal que sobra. De acordo com informações da BBC, a água do Golfo Pérsico, que historicamente tinha cerca de 35 mil partículas de sal por milhão (ppm), aumentou para 55 mil (ppm) em algumas áreas próximas às usinas. De acordo com entrevista da engenheira suíça Pöyry à BBC, é preciso ter cuidado com o sal que se joga no mar, pois é preciso que ele seja jogado o mais afastado possível do local das usinas para que não haja recirculação dessa água, correndo o risco de ela voltar mais salgada.
 
Redação O POVO Online