PUBLICIDADE
Notícias

Bombas de gasolina de posto na av. Santos Dumont são interditadas por suspeita de adulteração

Diretor de fiscalização do Decon afirmou que a denúncia partiu de um vídeo publicado nas redes sociais que comunicava um outro problema. A empresa tem o prazo de 10 dias para se defender

17:35 | 19/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon) interditou nesta sexta-feira, 19, todas as bombas de gasolina do Posto Aliança, localizado na avenida Santos Dumont, no bairro Papicu, em Fortaleza. A denúncia é de que o estabelecimento teria aduterado a gasolina. Conforme a Portaria nº 75 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o teor de álcool permitido é de 27% de álcool, com 1% de tolerância para mais ou para menos. O percentual encontrado nas bombas foi de 29%. Ao todo, foram interditados dez bicos e quatro tanques de gasolina comum e aditivada.

Em entrevista ao O POVO Online, o diretor de fiscalização do Decon, Pedro Ian Sarmento, afirmou que a denúncia partiu de um vídeo publicado nas redes sociais que comunicava outro problema, o de que as bombas estavam colocando mais gasolina do que o programado. Com base nesta denúncia, foram feitos testes de quantidade e qualidade. O problema foi detectado no segundo teste - no teste de quantidade, a situação estava normal. Ele informa que o teste qualitativo foi repetido várias vezes.

[SAIBAMAIS]

De acordo com Sarmento, um auto de infração foi lavrado, dando à empresa o prazo de 10 dias para apresentar a usa defesa. "Primeiramente, a empresa tem que regularizar o teor de álcool. Depois, ela vai enviar uma amostra para a distribuidora de gasolina. A amostra será enviada para o Decon e os fiscais vão novamente ao estabelecimento refazer o teste", explica o diretor.

Ele afirma que é de "extrema importância" que os consumidores denunciem irregularidades. "Porque é a partir disso que nós tomamos esclarecimento das irregularidades. Então, é bom que o consumidor fique atento e, quando encontrar irregularidades, denuncie. A denuncia pode ser feita de forma anonima", lembra Sarmento.

Explicação do posto

O dono do posto Aliança, empresário Amadeu Meireles, informa que o posto entrará com uma defesa na próxima segunda-feira, 22, e solicitará a presença da Petrobras, que irá verificar se o primeiro teste foi correto ou não.

"Eu entendo pouco disso. Eu não sei se eles (Decon) fizeram o procedimento correto, eu não sei. E por isso prefiro que a Petrobras esteja aqui", afirma Meireles.

TAGS