PUBLICIDADE
Notícias

Preso jovem suspeito de retirar vítima à força de casa e assassiná-la em via pública

Paulo Sérgio de Sousa Alves Filho, 23 anos, foi identificado como autor dos disparos que vitimaram Fábio Galdino dos Santos

21:30 | 19/12/2017

Um jovem suspeito de arrastar um homem à força para fora de casa e executá-lo em via pública foi preso nessa segunda-feira, 18. O crime aconteceu no mês passado, na rua Luminosa, na região do Grande Bom Jardim, em Fortaleza. De acordo com informações da Secrataria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), as imagens que captaram o flagrante da ação criminosa foram divulgadas nas redes sociais e contribuíram para identificar Paulo Sérgio de Sousa Alves Filho, 23 anos.

O suspeito, com passagem por roubo, associação criminosa e corrupção de menor, foi identificado como autor dos disparos que vitimaram Fábio Galdino dos Santos, 24 anos. Conforme investigações, Paulo Sérgio, conhecido por "Balu", foi atrás da vítima após saber que ela estaria roubando na região e, por esse motivo, os moradores estariam se queixando dele. O homem entrou em uma residência na qual Fábio estava escondido e o puxou para fora do imóvel - disparou três vezes contra Fábio, que estava no chão e sem chance de defesa.

"Balu" foi autuado em flagrante pela prática de receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Ele estava na posse de uma motocicleta com restrição de roubo e a placa do veículo pertencia a outra motocicleta. Ainda segundo SSPDS, o suspeito confessou a prática de roubos e furtos de residências de praias, além de frequentemente realizar “saidinhas" e "chegadinhas" bancárias. "Balu" cumpria pena na Cadeia Pública de Itapiúna, mas havia fugido da unidade.

O autuado foi indiciado pela morte de Fábio e vai responder por homicídio doloso qualificado, com pena que varia de seis a 20 anos de reclusão. A Polícia Civil permanece com as investigações para localizar e prender outras pessoas envolvidas no homicídio, bem como apurar as práticas criminosas reveladas no depoimento de “Balu”.

Redação O POVO Online

TAGS