PUBLICIDADE
Notícias

Advogado da Guarderia Brasil cogita a possibilidade de caso ser uma "armação"

Caso ocorreu no último sábado, 9, na barraca localizada na Praia do Futuro

14:47 | 11/12/2017
NULL
NULL
[FOTO1]Após a denúncia de agressão na Guarderia Brasil, no último sábado, 9, o advogado do estabelecimento, Fernando Férrer, afirma que as imagens serão apuradas para identificar os envolvidos na ação. Depoimento das vítimas e os vídeos da agressão viralizaram nas redes sociais, com mais de 20 mil reações e 12 mil compartilhamentos só no Facebook.

"Vamos fazer as apurações porque as imagens não estão completas", diz o advogado sobre o material publicado pelas vítimas. "Vamos fazer um procedimento para identificar os envolvidos e apurar o que o aconteceu". 

Conforme uma da vítimas relatou nas redes sociais, a discussão começou quando seus irmãos, que já haviam saído do estabelecimento, tentaram retornar para procurá-la, mas os seguranças da barraca não permitiram a entrada.

As imagens registradas em vídeo mostram um homem deitado no chão quando suas duas irmãs se aproximam dos seguranças - uma delas chorando e gritando. Um segurança privado bate em uma das mulheres, que cai no chão. É possível ouvir o segurança dizer "sai daqui, doida". 

Ainda conforme os vídeos, o irmão é empurrado novamente pelo funcionário da barraca ao tentar levantar. É possível ver ainda outro segurança chutando Vinicius pelo menos três vezes. O advogado do estabelecimento, Fernando Férrer, considerou "muito estranho" o homem levantar "repentinamente" após a agressão.

"Essa massificação pela Internet, com as pessoas apontando o dedo, é um absurdo. Todo mundo tem seus direitos", pondera o advogado. "Vamos apurar até para saber se não se trata de uma armação".
 
O POVO Online contatou a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Polícia Militar (PM) na manhã desta segunda-feira, 11, mas não houve resposta até a publicação desta matéria.  
 
[VIDEO1] 
  
TAGS