PUBLICIDADE
Notícias

Acusado de matar sargento na última terça está entre os foragidos, afirma SSPDS

Carlos Odeon Bandeira participou do resgate de presos da Cadeia Pública de Milhã no início da semana. Na noite de quinta-feira, 14, ele conseguiu fugir do Complexo de Delegacias Especializadas

19:30 | 15/12/2017

Entre os presos foragidos do Complexo de Delegacias Especializadas (Code) está Carlos Odeon Bandeira, de 34 anos. A fuga de Jow, como é conhecido, foi confirmada no fim da tarde desta sexta-feira, 15, pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Ele é acusado de ter participado do resgate de detentos da Cadeia Pública de Milhã, na última terça-feira, 12. Na ação realizada no início da semana, o grupo matou o sargento da Polícia Militar Izaías dos Santos Lima, de 41 anos.

 

Bandeira, que possui dez antecedentes criminais, inclusive um por facilitação de fuga de presos, foi preso no dia do crime. Ele fugiu por volta das 23h30min de quinta-feira, 14, com mais nove outros detentos do Code, no Bairro de Fátima.

De acordo com a Polícia Civil, 40 presos foram transferidos nesta sexta-feira, 15, da unidade policial para o sistema prisional. O delegado geral Everardo Lima e a diretora do Departamento de Polícia Especializada (DPE), Rena Gomes, designaram força-tarefa de três delegados para apurar as circunstâncias do fato e capturar os fugitivos.

 

Entenda o caso

A morte do sargento Lima foi a 29ª de profissionais de segurança neste ano no Ceará. O militar foi atingido ao tentar impedir um resgate de presos da cadeia pública de Milhã, a 301 km de Fortaleza. Na ação, foram resgatados Francisco João Eduardo Viana dos Santos, Francisco Davi Cavalcante Nicolau, conhecido como Gaspar, e Cícera Michela Feitosa de Oliveira, esposa de Davi. Os invasores estavam encapuzados e com armas longas, quando fizeram um cerco na unidade, por volta de 8 horas.

[SAIBAMAIS]

 

A Polícia informou que o grupo roubou um veículo de modelo Chevrolet Kadet vermelho e fugiu em direção ao município de Solonópole. Houve perseguição com troca de tiros durante a fuga. O PM Izaías reagiu à ação do grupo, sendo atingido por um tiro de arma de fogo na cabeça. Ainda conforme a SSPDS, Izaías foi encaminhado a um hospital municipal e depois transferido em uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), equipada com UTI aérea, para um hospital em Fortaleza. O PM não resistiu e morreu.

Os presos resgatados da cadeia pública de Milhã tinham sido alvos da operação Ilha de Guantánamo, realizada na última sexta-feira, 8, em combate ao tráfico de drogas. Segundo a SSPDS, nessa ocasião, a placa de uma Hilux estava sob monitoramento. Esse acompanhamento fez com que, após o resgate, a Polícia Civil identificasse que o veículo fez o trajeto de Fortaleza a Milhã e após o crime voltou à Capital. Nessa picape estariam Carlos Odeon e Givanildo, apontados pela Polícia como os articuladores da retirada dos presos.

Redação O POVO Online

TAGS