PUBLICIDADE
Notícias

Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em apenas três cidades cearenses

A data foi instituída feriado por lei federal em 2011, relembrando a morte de Zumbi dos Palmares; em Fortaleza, equipamentos têm programação especial em alusão a data

14:35 | 20/11/2017
Nesta segunda-feira, 20, celebra-se o Dia Nacional da Consciência Negra. A data foi instituída feriado por lei federal em 2011, relembrando a morte de Zumbi dos Palmares, porém, a norma depende dos estados e municípios. Apenas três cidades cearenses oficializaram a data, são elas: Acarape, Aracati e Redenção.


“Somos 53% da população brasileira. A gente existe e nunca deixou de existir. É preciso entender isso para acabar com o discurso ideológico de que, no Ceará, não existe negro”, destaca a professora Maria Zelma Madeira, coordenadora Especial de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial do Governo do Estado do Ceará.

 

Nos últimos dias 11 e 12, aconteceu a IV Conferência de Promoção da Igualdade Racial reúne negros, comunidade africana e povos de terreiro para reforçar a luta contra a desigualdade racial com a sociedade civil e poder público. Equipamentos culturais de Fortaleza também realizam programação especial (programação abaixo).

 

“A luta continua, os movimentos sociais existem, seja das mulheres negras e coletivos formados por negros. É preciso demarcar a luta e saber que essas pessoas estão atuando”, destaca a professora.


Preconceito continua

Salários menores, maioria em centros socioeducativos, prisões e marginalização da cultura periférica. São práticas de exclusão originárias do preconceito e discriminação racial, segundo Zelma. “Por que a sociedade se espanta quando vê um médico e um juiz negro? São questões naturalizadas. Não querem saber se temos um legado que bota esses grupos em desvantagem”, destaca.


“Precisamos entender que o racismo não á apenas de pessoa para pessoa. Ele está espalhado como uma rede, ele define lugares, diminui oportunidades. Nós não estamos buscando privilégios, e sim a efetivação de um direito por um passado criminoso que foi a escravidão”, relembra.

Serviço


Programação do Dia da Consciência Negra


Museu do Ceará


Curso de Formação Política para Mulheres Negras, ministrado em parceria com o Instituto Negra do Ceará – INEGRA.
Quando: terça-feira, 21 de novembro, às 8 horas


Palestra sobre o Dia da Consciência Negra, com a Professora Mestra em História, Cícera Barbosa, do Instituto INEGRA
Quando: quinta-feira, 23 de novembro, às 10 horas
Onde: rua São Paulo, 51 – Centro
*Evento gratuito


Casa de Juvenal Galeno


Palestra A criação do Movimento Negro”, ministrada pela professora Joelma Gentil. A segunda se chama “Gênero e Racismo”, ministrada por Thiana Rodrigues.
Quando: segunda-feira, 20, às 17 horas
Onde: rua General Sampaio, 1128 – Centro
*Evento gratuito

Theatro José de Alencar


Celebração intitulado Missa Inculturada – Missa Afro, com o Maracatu Nação Iracema. A Missa Inculturada acontece no Dia da Consciência Negra e busca refletir sobre a memória de Zumbi dos Palmares, líder quilombola martirizado em defesa da liberdade do povo negro. O Maracatu Nação Iracema irá apresentar partes da Missa Inculturada que reúne elementos da cultura afro-brasileira em memória da história e da cultura do povo negro, presente no uso das cores, na música, nas danças e na reverência à memória dos antepassados.


Quando:
terça-feira, 21, às 17 horas
Onde: rua Liberato Barroso, 525 – Centro
*Evento gratuito

 

Saiba mais no link

 

Redação O POVO Online

TAGS